Em busca do pensamento livre.

Domingo, 05.08.18

 

 

 

Sucedem-se os governos resumidos a uma ideia nas políticas escolares: eliminar as formas de luta dos professores. A última e recente vergonha denominar-se-á Portaria 223Ade2018 ou "fim dos conselhos de turma". Cresce a tristeza com um Governo que não toca no ambiente não democrático das escolas. É que nem uma das esquerdas parlamentares levanta a voz.



publicado por paulo prudêncio às 10:15 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Segunda-feira, 12.09.16

 

 

 

Barroso-Cherne-caricature

 

E ainda aparecerá em público com o maior dos desplantes.



publicado por paulo prudêncio às 19:12 | link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Sexta-feira, 15.01.16

 

 

 

É péssima a imagem dos concursos para directores na administração pública. Para além da gravidade das candidaturas irregulares (pessoas com esse perfil existem em todas as épocas), o que duplica a vergonha é a conivência e a parcialidade dos júris como se pode ler "nesta notíciado DN e na ligação seguinte do mesmo jornal:


"É de bradar aos céus que ele, tendo sido o presidente do júri de um concurso que está mais do que provado que tinha irregularidades, tenha resolvido renomear em regime de substituição os mesmos delegados que eventualmente foram favorecidos", comentou ao DN Maria do Céu Castelo-Branco, que tinha concorrido aos concursos para a região centro e tem neste momento uma ação no Tribunal Administrativo e Fiscal de Aveiro contestando a nomeação de Cristina Oliveira".

 

image.png 

image.jpg



publicado por paulo prudêncio às 09:43 | link do post | comentar | partilhar

Segunda-feira, 27.04.15

 

 

 

Em 4 de Novembro de 2013 escrevia assim (o título do post é desse dia):

 

A excelente reportagem, "Verdade inconveniente", conduzida pela jornalista Ana Leal da TVI é uma valente defesa de um valor primeiro das democracias: a escola pública.

 

Sabemos há muito a vergonha que se estabeleceu com os negócios da Educação, mas visto assim, de enfiada e em cerca de meia-hora, deixa-nos com uma mistura de tristeza e de raiva.

 

Será possível que, depois de mais este documento passado em horário nobre e na televisão com mais audiência, tudo fique na mesma?

 

Há crianças com a igualdade de oportunidades posta em causa de forma "impensável", há professores com horários zero e com a dignidade profissional severamente abalada e há um desperdício escandaloso de dinheiros públicos agravado pelo estado do país. Gostava que este não fosse o meu país.

 

Tem o vídeo completo aqui.



publicado por paulo prudêncio às 09:50 | link do post | comentar | ver comentários (7) | partilhar

Sexta-feira, 27.03.15

 

 

Todo este processo da PACC desce bem abaixo de zero.

Captura de Tela 2015-03-27 às 10.30.03.png

 



publicado por paulo prudêncio às 10:30 | link do post | comentar | ver comentários (4) | partilhar

Segunda-feira, 02.12.13

 

 

 

 

Sim, enojado com as últimas notícias da dispensa da prova de acesso para os professores contratados com cinco ou mais anos de serviço. O MEC e os sindicatos (iniciativa da FNE e de mais dois sindicatos afectos à UGT) que chegaram a este acordo devem ter vergonha. Se concordam que a prova é injusta, é injusta para todos e não apenas nestas circunstâncias. Como há muito acontece, os jovens adultos são usados para salvar faces diversas e como cobaias para estas jogadas de bastidores.

 

 



publicado por paulo prudêncio às 18:44 | link do post | comentar | ver comentários (8) | partilhar

Sábado, 23.11.13

 

 

 

 

 

 

Abri o site do Público e lá está em destaque: "adolescentes responderam à prova e passaram".

 

A profissão de professor em Portugal é a mais devassada do planeta. Há anos a fio que é assim. Os governantes, convencidos que os professores são o problema maior do sistema esolar, também os "escolheram" porque são muitos.

 

Os membros dos últimos governos têm qualquer coisa contra a escola pública, o que é uma espécie de ingratidão. Importa recordar que há uma parte do negócio que passa pela precarização dos professores. O ciúme social faz o resto e ainda há acólitos de quem promove estas políticas a defendê-las como factor de valorização do estatuto dos professores.

 

 



publicado por paulo prudêncio às 11:02 | link do post | comentar | partilhar

Sexta-feira, 22.11.13

 

 

 

 

 

Recebi por email, devidamente identificado, a indignação que vai ler a seguir sobre a prova de avaliação para os professores contratados. Foi só esperar pela coisa para concluirmos da abjecção. Isto só pode sair da mente de pessoas "mal resolvidas", digamos assim. 

 

Ora leia.

 

 

 

"Olá Paulo, 
Tudo bem? Já viste isto que saiu há pouco?
Para além das instruções como as que se seguem, vê bem, a partir da página 3, o tipo de perguntas de escolha múltipla que será feito aos nossos colegas (com peso de 80%): uma vergonha!!!


Item de construção (resposta extensa orientada)


Só são consideradas para classificação as respostas legíveis e cuja extensão seja superior a 150 e inferior a 450 palavras.

 

Na classificação deste item, só é considerada correta a grafia que segue o que se encontra previsto no Acordo Ortográfico de 1990, atualmente em vigor.

 

Os critérios de classificação estão organizados por níveis de desempenho, de acordo com os seguintes parâmetros:


–– respeito pela instrução relativa ao tema;

–– adequação da estrutura à tipologia requerida pela instrução (exposição introdutória, desenvolvimento argumentativo e conclusão);

–– clareza e coerência na apresentação das ideias e dos argumentos relevantes.

 

Os erros de ortografia, de morfologia, de sintaxe e de pontuação estão sujeitos a desvalorização.


São considerados erros ortográficos os erros de acentuação e de translineação, assim como o uso indevido de letra minúscula ou de letra maiúscula inicial. Todas as ocorrências de um mesmo erro estão sujeitas a desvalorização.


Os desvios aos limites previstos para a extensão do texto estão igualmente sujeitos a desvalorização.


São classificadas com zero pontos as respostas que não atinjam o nível de desempenho mais baixo ou quando se verifique uma das seguintes condições:


–– afastamento integral do tema;

–– mais de seis erros de sintaxe;

–– mais de dez erros inequívocos de pontuação;

–– mais de dez erros de ortografia ou de morfologia.

 

 

Não resisto a transcrever já uma dessas perguntinhas:
 

 

8. Indique a opção que contém uma frase sem incorreções.

 

(A) A calma imperturbável do guarda, contrastava com a agitação dos dois homens que discutiam ruidosamente no meio da rua, criando uma algazarra que atraía os moradores à janela.

 

(B) A calma imperturbável do guarda contrastava com a agitação dos dois homens, que discutiam ruídosamente no meio da rua, criando uma algazarra que atraía os moradores à janela.

 

(C) A calma imperturbável do guarda contrastava com a agitação dos dois homens que discutiam ruidosamente no meio da rua, criando uma algazarra que atraía os moradores à janela.

 

(D) A calma imperturbável do guarda contrastava com a agitação dos dois homens, que discutia ruidosamente no meio da rua, criando uma algazarra que atraia os moradores à janela.

 

 

 

Como é que é possível tanta desconsideração??? 

 

 

Como se atrevem a testar a qualidade de um professor licenciado, profissionalizado, às vezes mestre e até com vários anos de serviço com perguntas onde os mesmos devem procurar uma vírgula incorrecta entre o sujeito e o predicado de uma frase, por exemplo??? 

 

 

Que competência tem esta gente para submeter os nossos colegas a este vexame, quando até num documento de meia dúzia de páginas com perguntas imbecis, há erros de ortografia dos que hã de ser descontados aos professores? 

 

Só mais um exemplo dos "melhores":
 

 

A sequência abaixo é constituída por letras do alfabeto português.

 

A A B A C C D C E E ...

 

10. Mantendo o mesmo padrão de formação da sequência, qual das opções contém as quatro letras que permitem continuá-la?

 

(A) F E G G         (B) F E H H         (C) F F G F       (D) F F G H

 

Custa a acreditar!!!
  
Um abraço,

Ana"





publicado por paulo prudêncio às 13:08 | link do post | comentar | ver comentários (25) | partilhar

Terça-feira, 05.11.13

 

 

 

 



publicado por paulo prudêncio às 10:55 | link do post | comentar | ver comentários (1) | partilhar

Segunda-feira, 10.09.12

 

 

 

Os concursos de professores por oferta de escola são indecentes e os mais incivilizados da Europa e ponto final.

 

Recebi o seguinte email, devidamente identificado: 

 

Bom dia. O Agrupamento de Escolas Manuel da Maia não contatou os contratados, publicitando apenas na sua página a mensagem que segue em anexo. Ao reparar que contrataram um outro candidato menos graduado que eu, procurei as listas na página do Agrupamento e deparei-me com esta realidade. Agora temos de passar a verificar as dezenas/centenas de páginas de escolas para onde concorremos? Talvez não tenha sido escolhida por não ter tido conhecimento da informação acima. Devo reclamar? Para onde? Terei razão?
Obrigado.


O email vem acompanhado da imagem que se segue:






 

 

O Arlindo Ferreira publicou um post sobre o mesmo agrupamento de escolas que diz assim:

 

"Se por um lado pedem para os 10 primeiros enviarem o curriculo para a escola por outro lado colocam os posicionados nos trezentos e tais."





Acrescentei, às 17h07, o vídeo sugerido no comentário da Ana:






publicado por paulo prudêncio às 16:43 | link do post | comentar | ver comentários (9) | partilhar


Inauguração do blogue
25 de Abril de 2004
Autor:
Paulo Guilherme Trilho Prudêncio
Discordâncias:
Mais até por uma questão estética, este blogue discorda ortograficamente
arquivo
comentários recentes
Governantes anti-Democracia.Façam TODOS Greve e nã...
subscrever feeds
mais sobre mim
Por precaução
https://www.createspace.com/5386516
ligações
blog participante - Educaá∆o - correntes .jpg
tags

antero

avaliação do desempenho

bancarrota

blogues

campanhas eleitorais

cartoon

circunstâncias pessoais

coisas tontas

concursos de professores

contributos

corrupção

crise da democracia

crise da europa

crise financeira

desenhos

direitos

economia

educação

escolas em luta

estatuto da carreira

falta de pachorra

filosofia

fotografia

gestão escolar

história

humor

ideias

literatura

luís afonso

movimentos independentes

música

paulo guinote

política

política educativa

professores contratados

público-privado

queda de crato

rede escolar

ultraliberais

vídeos

todas as tags

favoritos

bloco da precaução

pensar o sistema escolar ...

escolas sem oxigénio

e lembrei-me de kafka

as minhas calças brancas ...

as minhas calças brancas ...

reformas e remédios (1) -...

sua excelência e os númer...

posts mais comentados
Razões de uma candidatura
https://www.createspace.com/5387676