Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

"Mais 600 milhões para pagar a professores", diz o spin

30.10.17
      Consta por aí, e não vou procurar a fonte, que descongelar a carreira dos professores, incluindo os últimos sete anos e actualizando os salários, exigiria mais 600 milhões de euros ao OE2018 que é o equivalente ao descongelamento das carreiras de toda a função pública em 2018 e 2019. Aliás, também consta que a dívida aos professores já vai em 5 mil e 400 milhões de euros. Pois bem. Que sejam esses os números. E o que é que os professores têm a ver com isso, (...)

de vexame em vexame

15.11.13
        Pesei bem o título e podia usar os substantivos do costume como humilhação e vergonha.   Como se tinha previsto, a já longa alienação vigente vexa diariamente os professores. Desta vez é a prova de avaliação para os professores contratados.   São os telejornais que abrem com o assunto ou os jornais diários que incluem o tema em primeira página e ainda estamos nos primeiros episódios do desmiolo. Um enjoo difícil de suportar.   Por outro lado, nas (...)

de descaramento em descaramento

05.10.13
            A manipulação da informação relacionada com a troika e com o segundo resgate andou a reboque do resultado (primeiro previsões e depois derrota conclusiva) do PSD nas autárquicas. Deve ser um guião proveniente de alguma loja instalada nas universidades de verão.   No dia da derrota, vi um noticiário por cabo que abriu com Durão Barroso a dizer que "nem se pense num segundo resgate" (48 horas antes tentou impressionar o eleitorado com a ameaça do dito segundo) e (...)

semear o pânico e legitimar a revolução

09.01.13
      Há tempos, quando se lançou a passagem para 40 horas na função pública, um jornalista, quiçá assessorado, fez contas: se o horário de um professor é de 35 horas, passa a ter mais 5 horas lectivas (o impreparado pensou que se leccionavam 35 horas ou a assessoria era encomendada). A primeira página do seu jornal fez eco e parece que um canal de televisão ampliou o desassossego que invadiu as redes sociais.   Hoje, dá-se conta (...)

do apagão e das coincidências

05.12.12
          "Cheque-ensino, alargamento dos contratos de associação com cooperativas de ensino, gestão privada das escolas públicas, co-pagamento, propinas, ensino dual, vocacional e profissional realizado por privados, escolaridade gratuita no mundo conhecido e no desconhecido, custo médio por aluno ou por turma convenientemente manipulado, despedimento de mais professores nas escolas públicas, cortes no estado social com predominância para a Educação" e podia ficar por (...)