Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

Provas de aferição das crianças a abrir telejornais?!

06.06.18
      Só numa sociedade doente, e que se ausenta da educação, é que as provas de aferição (como acontecia com as provas finais) das crianças abrem telejornais e fazem primeiras páginas. E não é apenas a mediatização dos resultados que nos caracteriza como uma sociedade desinformada. O que mais entristece é a "impossibilidade" de estabilizar calendários, universos a testar e finalidade das provas. Se o fizéssemos, cresceríamos como sociedade e não fazíamos tão má (...)

"Em Portugal, a falta de autonomia dos adolescentes é assustadora"

03.06.16
      Mesmo com toda a prudência em relação às causas da referida falta de autonomia, os últimos anos acentuaram uma sociedade ausente que depositou na escola as tarefas educativas.   As crianças não têm tempo não supervisionado. A constatação começa cedo com a supressão da "brincadeira em espaço livre". Se olharmos para pequenos exemplos da organização escolar, percebemos fenómenos semelhantes com os jovens. Desde a eliminação do "furo" escolar até à redução (...)

Das alterações nos exames do ensino básico

10.01.16
      Precisemos alguns argumentos: o sistema foi sujeito durante quatros anos a políticas de radicalismo ideológico para além da troika e é natural que o período seguinte seja de eliminação desse desastre cratiano. Como o processo cratiano sucedeu à tragédia lurdiana, calamidades comprovadas e confessadas, as mudanças urgentes são inúmeras. Seria incompreensível a imutabilidade.   Por que será, então, que a escola portuguesa está permanentemente em ebulição reformista? (...)

exames dos miúdos a abrir telejornais?!

16.06.15
      Só numa sociedade ausente e doente, e que não tem queda para educar as crianças, é que os exames dos miúdos têm peças a abrir telejornais que nos deviam envergonhar. Elimine-se toda a publicitação dos resultados dessas provas, informe-se apenas cada encarregado de educação da nota do seu educando e discuta-se sem fanatismos e preconceitos as questões técnicas, os universos testados e os calendários. Tenho ideia que se o fizermos cresceremos como sociedade.   (...)