Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

Era uma vez

13.07.10
    "Era uma vez um rei que fez uma promessa de levantar um convento em Mafra. Era uma vez a gente que construiu esse convento. Era uma vez um soldado maneta e uma mulher que tinha poderes. Era uma vez um padre que queria voar e morreu doido. Era uma vez."   José Saramago, em Memorial do Convento.

jogo de cintura

20.06.10
      Os católicos mais-mais-à-direita refilaram por causa dos casamentos gay. O PR recompensou-os com o funeral de Saramago. Se também é assim na economia, por que não um poeta?

as intermitências da morte

19.06.10
"Não ouviste, que estás a fazer com esse pau, tornou o pai a perguntar, e o filho, sem levantar a vista da sua operação, respondeu, Estou a fazer uma tijela para quando o pai for velho e lhe tremerem as mãos, para quando o mandarem comer na soleira da porta, como fizeram ao avô." José Saramago / As intermitências da morte(reedição; 1ª edição em 3 de Janeiro de 2006)

saramago, josé

18.06.10
      Liguei-me à rede há pouco. Viajava de carro e sintonizei a antena dois da RDP. Morreu Saramago.   No princípio não lhe conhecia a voz. Depois, quando o lia, ouvia-o. Escrevia tão bem como falava. Quase que não se distinguia nos registos. Suspeito que quem escreve muito e bem tem muito trabalho; devia ser por isso.   Foi quase amor à primeira vista. Sempre em crescendo até ao indizível memorial de convento

as intermitências da morte II

17.01.06
E se um dia a morte deixasse de nos visitar? Saramago coloca-nos perante este supremo desafio. São várias as instituições que entram em crise. A igreja, por exemplo, aflige-se com a ideia. Sem morte não há ressurreição e sem ressurreição não há igreja...