Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

"Mais de 6 mil Docentes no Topo", diz o Expresso na 1ª página

29.08.20
1ª edição deste post em 19 de Janeiro de 2020. "Mais de 6 mil docentes no topo", diz o Expresso na 1ª página (e o Público anteontem). É a insistente estratégia comunicacional da última década e meia, com o objectivo de precarizar os professores que ainda são cerca de 47% da administração central; e o olhar orçamental não resiste em desinvestir nos professores. E é também por isso que a crescente falta de professores é imparável. Já nada há a fazer de civilizado para (...)

A Escola e a Política Contemporânea

17.08.20
A manipulação informativa na política teve um auge com o inesquecível ministro da informação do Iraque no derradeiro governo de Sadam; mas fez escola e a governação nas democracias não é alheia ao fenómeno. Já nem se questiona mudar o que é estrutural; é suficiente manipular com ênfase o discurso na realização do óbvio. Li, em tempos, no “Público”, numa interessante rubrica intitulada “"o discurso que nunca foi feito"”, um texto escrito de Gonçalo M Tavares intitulado "“ (...)

Do Regresso da Saga da Mobilidade Interna

11.08.20
Como é possível que regresse a saga injusta ao concurso de mobilidade interna? Em 2021, só serão disponibilizados horários completos para esse concurso. E não adianta justificar com as decisões judiciais. Só será assim se o ME quiser e só agrava a situação de imobilidade na humanização dos concursos de professores e na sua relação com os denominados "horários zero". Os sindicatos declaram que os professores mais graduados podem ser prejudicados e têm razão. Para além (...)

A Intemporalidade dos Conflitos da Educação

29.07.20
    Em 1984 (biénio 1983-85), quando fiz a profissionalização em exercício na Escola Nadir Afonso, em Chaves, um dos meus seminários foi exactamente sobre esta tese da ultrapassagem de Hubert Hannoun que apresento de forma resumida. Parece-me oportuno, quem diria, participar na discussão actual com este texto.   Partindo da lógica Hegeliana e da inerente concepção dialéctica da categoria "contradição", em que o desenvolvimento se faz pelo reconhecimento e ultrapassagem (...)