Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

A Direita e os Professores

29.07.19
Os mais diversos analistas e comentadores políticos não perdem uma oportunidade para “culpar os professores” pelo desaire eleitoral do PSD e CDS sempre com uma mensagem subliminar: os portugueses não apoiam as causas dos professores. Como não tenho essa capacidade de adivinhação, remeto-me para a história: os portugueses sabem que a direita nunca faria diferente nas causas dos professores e penalizaram, e penalizam, o oportunismo de insinuar o contrário.

Das Revoluções (das escolares também)

28.07.19
  Sociólogos da educação desenharam, na primeira década do milénio, uma revolução nas escolas portuguesas inspirada numa estrutura vertical ao jeito da organização militar. A aplicação dessas teses noutras organizações do mundo do trabalho provocou convulsões inimagináveis que resultaram em precariedade e burnout e noutros fenómenos sociais, e até psiquiátricos, graves. Está documentado. Mas os revolucionários escolares teimam em não assumir o desaire. É estranho; (...)

Os Imutáveis

27.07.19
  Nem os estudos associados ao confronto com a realidade demovem a terceira via que chefiou a educação nos governos de Sócrates. Essa Nova Política de Gestão Pública datou-se com um péssimo lastro histórico. Os seus efeitos ainda geram uma eclosão enevoada porque os destinatários estão exauridos de tanta canseira

À volta da Morte de 3 Professores

19.07.19
  É muito triste este processo mediático à volta da morte de três professores. Para além de tudo, e sem necessidade de qualquer especulação ou manipulação, há estudos, e conhecimento do real, mais do que suficientes para que a prevenção do burnout obedeça à decência mínima. Mas isso passa pela democracia escolar em três dimensões: confiança nos professores, ambiente organizacional desburocratizado e atmosfera profissional civilizada. E não é de agora. Há mais de (...)

"Há uma Onda de Energia e Entusiasmo nas Escolas" (3)

09.07.19
    E para encerrar as publicações à volta do "há, como nunca existiu na escola portuguesa, uma onda de energia e entusiasmo", precise-se: não me interessou, nesta pequena rubrica radiofónica, debater uma mudança da escala de avaliação para mais ou menos níveis ou até para letras ou designações qualitativas. Nesse domínio, há muito por onde escolher. Por exemplo, um procedimento bem mais interessante, e que considero emancipador, é eliminar a publicitação em pautas (...)

A Intemporalidade dos Conflitos da Educação

03.07.19
    Em 1984 (biénio 1983-85), quando fiz a profissionalização em exercício na Escola Nadir Afonso, em Chaves, um dos meus seminários foi exactamente sobre esta tese da ultrapassagem de Hubert Hannoun que apresento de forma resumida. Parece-me oportuno, quem diria, participar na discussão actual com este texto.   Partindo da lógica Hegeliana e da inerente concepção dialéctica da categoria "contradição", em que o desenvolvimento se faz pelo reconhecimento e ultrapassagem (...)

Políticas Educativas e Avaliação dos Alunos

24.06.19
  Aparece-me várias vezes na superfície da mente a frase de Gonçalo M. Tavares: "A política parece cada vez mais uma administração de palavras e não de coisas. Não se trata já de transportar pesos, de “deslocar” acontecimentos de um lado para outro, trata-se antes, e primeiro, de um transporte de vocábulos". O escritor referiu-se à política em geral, mas o transporte pode-se aplicar à política educativa e ao limbo em que caiu a avaliação dos alunos (...)