Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

"Nuvem Humana"?

19.06.19
  "Podemos chegar a um futuro em que uma parte da força de trabalho desenvolverá diferentes tarefas para assegurar o seu rendimento - pode-se ser um motorista da Uber, um shopper do Instacart, um anfitrião do Airbnb e um Taskrabbit", Klaus Schwab (2017:46), "A Quarta Revolução Industrial".  Ou seja, é pertinente a interrogação (bem fundamentada) que coloca os professores contratados neste nível de precariedade. Aliás, o facto da profissão de professor não aparecer nos (...)

A Escola, as Desigualdades e os Sinais

17.06.19
  Os colégios para ricos nos EUA estão, ao contrário da rede pública de escolas, a reforçar o ensino da História e da Filosofia. É um sinal importante que deverá obrigar a reflectir sobre o mercado de trabalho do futuro. Noutra latitude, o controverso ministro da educação em França está a reforçar o ensino das humanidades com particular evidência para o Latim e o Grego. Aliás, a primeira é já frequentada por 13% dos alunos. É este ministro que proíbe o uso de (...)

Mediano

13.06.19
  "(...)Há o bem e o mal, e há uma categoria intermédia que é o Mal tolerado. Há um cinismo inconsciente, que é necessário à vida. É o que eu chamaria o intolerável tolerado. Mas agora isso tornou-se num cinismo demasiado visível, que tomou conta do espaço público, é ubíquo. Essa transparência, visibilidade do intolerável, pode levar, a longo prazo, a que o sistema mude a partir do interior, por acção de uma outra categoria, que competiria com a da ganância: a (...)

Agências de Comunicação nas Freguesias?!

12.06.19
  Cerca de 70% do orçamento anual das juntas de freguesia serve a contratualização de agências de comunicação através de avenças ou ajustes directos. Não se trata de olhar para a freguesia do bairro onde se vive. A conclusão que leu é relativa ao orçamento global. Muitos contratos são realizados pelas autarquias e organizações intermunicipais (as CIM) e envolvem verbas comunitárias. Os mais conhecedores remetem para este patamar o financiamento e emprego dos aparelhos (...)

Incentivar?

09.06.19
  Quem diria que o verbo incentivar explicaria a encruzilhada civilizacional do mundo desenvolvido. Se recuarmos umas décadas, incentivar era a palavra-chave educacional e organizacional. A sua ubiquidade entranhou-se, fazendo com que a lógica racional do mercado condicionasse a socialização e a estruturação das actividades. Steven D. Levitt, em "Freakonomics: o estranho mundo da economia" e mais recentemente Michael Sandel, em "O que o dinheiro não pode comprar", dedicam (...)

É Outra, a Fila dos Professores

08.06.19
      Texto de 09 de Dezembro de 2018.   Os professores são sensatos. Nunca exigiram retroactivos (mais de 8 mil milhões de euros) e até a recuperação do tempo de serviço (600 milhões nas contas inflacionadas) admitiu um faseamento. Os professores, e não só, não exigem retroactivos, mas fartam-se de pagar retroactivamente. Explico-me. O crescimento económico não é a "maré enchente que subirá todos os barcos" porque a riqueza acumulada numa minoria não é taxada, nem (...)

Funil

07.06.19
  Os desenhos das três pessoas têm o mesmo tamanho? Meça. Concluirá que têm. A distorção é provocada pelo funil e obriga a pensar.   Daniel Kahneman (2011:137), "Pensar, Depressa e Devagar". Temas e Debates. Círculo de Leitores. Lisboa.