Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

dos enigmas da nossa política

05.11.15
      Num dia em que se fala do jornal Independente, intriga-me como é que alguém ainda acredita no político Paulo Portas. Mas à esquerda também há perplexidades: como é que é possível que uma força política apresente a Correia do Norte como uma "referência"? Imagine-se se o acordo das esquerdas falhasse por causa dessa transcendência.    

Por Luaty Beirão

18.10.15
      "Não sei como José Eduardo dos Santos dorme à noite. Não sei como Isabel dos Santos dorme à noite. Não sei como milhares de homens e mulheres de negócios dormem à noite. Não sei como o Governo português dorme à noite", escreve hoje na revista do Público Alexandra Lucas Coelho. É assim: a natureza humana empurra-nos demasiadas vezes para esta perplexidade.   (...)

perplexidade

07.04.11
      É estranho como o PS se submeteu ao actual secretário-geral. É, pelo menos à superfície, um eucaliptal de uma árvore apenas. Bem sei que faço um exercício de indução, uma vez que parto do desastre que se assistiu na Educação. Mas se a Educação é propalada como a primeira prioridade de um país, a minha questão tem sentido.   Apenas atenua a perplexidade (...)

os eis

03.01.11
          O calendário quebra rotinas e exige olhares menos habituais. Estou a pensar no ano que terminou e em algumas perplexidades. Apesar de tudo, não paro de me surpreender.   Troco palavras com quase todos os que me a requerem. Essa atitude permite-me perceber estados de espírito e características da máquina humana.   Há um grupo, que vou denominar de éticos-invertidos-e-severos (EIS), que é constituído por professores e por outras pessoas que se interessam pelas questões da Educação e que tomou como suas as razões do governo; por serem militantes ou simpatizantes do actual