Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

intermitências na queda do monstro (11)

31.10.08
    As "intermitências na queda do monstro", rubrica que criei em paralelo com o "esboroar do monstro", vai terminar por aqui. Fica-se pelo número onze. O "esboroar do monstro" vai continuar até que ele caia.   Já li, e publiquei, os comunicados todos com as conclusões sobre a reunião, do dia 29 de Outubro de 2008, entre os movimentos de professores e a fenprof.   Já escrevi muito sobre o assunto das duas manifestações, o que pode ser (...)

intermitências na queda do monstro (9)

31.10.08
        Recebi por mail o seguinte comunicado que merece publicação:         A Federação Nacional dos Professores, FENPROF, representada por alguns elementos do seu Secretariado Nacional, e 3 Movimentos de Professores (APEDE, MUP e Promova), representados por alguns professores mandatados para o efeito, reuniram na noite do dia 29 de Outubro de 2008, em Lisboa, com o objectivo de trocarem impressões sobre a situação que se vive hoje nas escolas portuguesas, as (...)

intermitências na queda do monstro (8)

30.10.08
    O jornal público faz a seguinte notícia de última hora:     Sindicatos e movimentos de professores ainda sem acordo quanto a protesto único.   30.10.2008 - 21h47 Graça Barbosa Ribeiro Os sindicatos e os movimentos de professores ainda não chegaram a acordo quanto à eventualidade de realizarem uma manifestação única na próxima semana em Lisboa, passadas que estão quase 24 horas após a reunião entre representantes da Plataforma Sindical de Professores e dos (...)

intermitências na queda do monstro (7)

30.10.08
      No blogue da APEDE (Associação de Professores e Educadores na Defesa do Ensino) foi, hoje, dia 30 de Outubro de 2008, publicado o seguinte post: A APEDE, o MUP e o PROmova reuniram-se nesta quarta-feira com membros do secretariado nacional da FENPROF. O diálogo decorreu num clima de franqueza e de abertura. Desse encontro deverá sair um comunicado conjunto que será, em breve, divulgado. Foi também criado um compromisso no sentido de se abrir a possibilidade (...)

intermitências na queda do monstro (5)

29.10.08
      Os jornais nacionais começam a fazer notícia na primeira página. O Jornal de Notícias, na sua edição de 27 de Outubro, é um deles. O que vai ler tanto poderia ser mais um sinal do "esboroar do monstro" como de intermitências na sua queda. Escolhi a segunda rubrica pelo conteúdo da notícia.   Ora leia:   Professores tentam alinhar posições para novos protestos Possibilidade de professores voltarem a sair à rua numa "acção concertada" (...)

intermitências na queda do monstro (4)

28.10.08
      Os órgãos de comunicação social vão dando conta do que está para acontecer. Ora leia:     «Fenprof recusa desmarcar protesto», este é o título de uma notícia do Diário de Notícias, de hoje, dia 28 de Outubro de 2208. Aí, pode ler-se o que o secretário-geral daquela federação pensa: «Nós não vamos suspender uma acção para a qual já há centenas de pessoas mobilizadas.» Mais à frente, acrescenta: «Se houver duas manifestações há. Se houver dez, (...)

intermitências na queda do monstro (3)

27.10.08
      Recebi por mail um texto com as conclusões da reunião que os diversos movimentos realizaram, no dia 24 de Outubro de 2008, em Leiria.   Fica a saber-se:       "No passado dia 24 de Outubro, realizou-se uma reunião de representantes da APEDE, do MUP e do PROmova, bem como de membros do movimento de professores de Leiria, com vista a analisar a situação actual da luta dos professores, a definir os princípios e as reivindicações que nos devem mobilizar e a (...)

intermitências na queda do monstro (2), olha quem!...

27.10.08
              Já tinha lido notícias nesse sentido: os partidos políticos começam a acordar para os assuntos relativos à ponta do "iceberg": a avaliação do desempenho dos professores portugueses. Uns mais do que outros, como também já afirmei. E há mesmo um que se tem posicionado de modo sistemático e muito esclarecido.   Mas o que não estava assim tanto à espera era do (...)