Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Os Professores e o Cilindro de Ciro

29.02.20
Os professores ainda não recuperaram todo o tempo de serviço nem beneficiaram duma qualquer mudança nas políticas específicas mais nefastas. Há, apesar do desânimo e da saturação, e muito naturalmente, uma atmosfera de revolta contida. Por exemplo, os professores mantêm uma longa greve ao sobre-trabalho (GST) que não inclui as actividades lectivas mas que coloca ruído na engrenagem que escapa à mediatização. É uma espécie de sinal de vida, depois de erros relevantes da (...)

Se A Greve de 31 de Janeiro Foi para Cumprir Calendário, Proponho Já a Próxima: a da Imagem!

02.02.20
  Se a greve de 31 de Janeiro foi para cumprir calendário, proponho já a próxima: a da imagem. Às tantas, terá a mesma eficácia. Três notas: 1. Se não se diz presente nas greves, os governos usam o argumento do "nem protestam". Compreendo a dificuldade de alguns sindicatos, numa época de crise do sindicalismo orgânico (por este caminho, não tarda e é de tudo o que é orgânico). São, infelizmente, cada vez mais longínquos os tempos de sincera negociação antes e após (...)

Em Dia de Greve

31.01.20
Em dia de greve, é plantada nos órgãos de comunicação social a seguinte notícia: "Quem se quiser reformar sem cortes em 2021 terá de ter, pelo menos, 66 anos e seis meses, de acordo com a portaria do Governo publicada esta sexta-feira em Diário da República. Em 2018, (...)

Estado de Excepção

08.08.19
  "(...)Estado de excepção é um conceito utilizado pelo filósofo italiano Giorgio Agamben e inicialmente definido por Carl Schmitt. Preocupado com as derivações das nossas democracias, que legitimam ideias e práticas típicas das ditaduras, Giorgio Agamben recusou participar numa conferência nos USA para não ter de se sujeitar a passar pelo crivo securitário dos aeroportos. "Está em causa a minha liberdade" - afirmou. Forte crítico do que se passou (...)

Mais um dia de Greve (ou de impostos?) dos Professores

15.02.19
    Há argumentos que se opõem na retórica das greves: um dia para quê, uma semana é que era e por aí fora, em contraposição com o mais vale um dia do que nenhum, uma semana penaliza muito os salários e por aí fora. Talvez poucos saibam, mas os professores estão em greve a reuniões fora do horário. Como é serviço extraordinário não remunerado, os tempos de greve não são descontados no vencimento. Por outro lado, estão há muito em greves sucessivas e os resultados, (...)

Angariar para Suportar Greves

14.02.19
    Há muito que os professores organizam fundos de greve. Fazem uma quotização entre si e suportam os cortes financeiros. Mais recentemente, houve duas situações dessas nas greves às avaliações dos alunos através da falta de um professor a um conselho de turma (vulgo reunião de notas). Angariar fundos para suportar greves é legal e justo. O profissionalismo não é exactamente um sacerdócio. Dá ideia que o futuro próximo desenha mais episódios desse fenómeno. A (...)