Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

"Mais de 6 mil Docentes no Topo", diz o Expresso na 1ª página

29.08.20
1ª edição deste post em 19 de Janeiro de 2020. "Mais de 6 mil docentes no topo", diz o Expresso na 1ª página (e o Público anteontem). É a insistente estratégia comunicacional da última década e meia, com o objectivo de precarizar os professores que ainda são cerca de 47% da administração central; e o olhar orçamental não resiste em desinvestir nos professores. E é também por isso que a crescente falta de professores é imparável. Já nada há a fazer de civilizado para (...)

A Europa e a Falta de Professores

27.08.20
  Texto de 27 de Fevereiro de 2018. A OCDE concluiu que há professores na Europa a precisar de tutorias e há quem pense de imediato em Portugal e no regresso dos professores titulares. Discordo. Há países onde já não há professores, tal os tratos a que o grupo profissional tem sido alvo. No Reino Unido e na Alemanha, por exemplo e lido assim de repente, precisam de tutorias porque há pessoas sem formação académica, e muito menos profissional, que recorrem ao ensino "apenas" (...)

A Falta de Professores Não É Só Por Cá

01.08.20
A falta de professores é uma realidade que se agravará porque nada se fez atempadamente para atenuar o grave problema; aliás, há anos a fio que se degrada a profissão e que se percebe que os jovens do secundário não escolhem ser professor. A revista do Expresso tem uma pequena peça sobre a possibilidade de Portugal adoptar um programa de reformas antecipadas. Na página 8, faz o seguinte e breve retrato de alguns países europeus (a proletarizaçáo dos professores não (...)

Do Medo e Da Avaliação

24.07.20
Se um político afirmar que a primazia da avaliação do desempenho leva o medo às empresas (apesar de, e do que se sabe, em 95% das empresas privadas não existir avaliação do desempenho), a maioria das pessoas sorrirá com a "manifestação de fraqueza" e os comentadores mainstream colocarão a "impossibilidade quantitativa" como uma inevitabilidade competitiva da pós-modernidade. A avaliação quantitativa escolar é uma exigência educativa que intervém na formação da (...)

Escolas no Meio da Ponte

25.06.20
    1ª edição em 23 de Setembro de 2018. "O fundamental é descobrir o fio à meada", disse Confúcio. Enquanto não temos mais classe média (o fio inquestionável da meada do sucesso escolar), o caderno de encargos da escola continua pesado. Mudar o acesso ao ensino superior (AES), por causa da saúde dos jovens e da industria dos exames e da desigualdade, será um fio comprovado que responsabilizará as instituições do ensino superior na escolha de alunos. A OCDE concluiu que (...)

"Outros Números Epidémicos"

02.06.20
Contributo de Mário Silva: "2020 1488 Nº de profs na lista de espera para subir ao 5º escalão 857 Nº de vagas para o 5º escalão 2348 Nº de profs na lista de espera para subir ao 7º escalão 1050 Nº de vagas para o 7º escalão 0 Nº de profs na lista de espera para subir ao 5º e 7º escalão nos Açores Todos Nº de profs com acesso ao 5º e 7º escalão na Madeira Conclusões: - se o ritmo de vagas se mantivesse igual ao deste ano, o último da lista tinha de (...)

Os Professores e o Cilindro de Ciro

29.02.20
Os professores ainda não recuperaram todo o tempo de serviço nem beneficiaram duma qualquer mudança nas políticas específicas mais nefastas. Há, apesar do desânimo e da saturação, e muito naturalmente, uma atmosfera de revolta contida. Por exemplo, os professores mantêm uma longa greve ao sobre-trabalho (GST) que não inclui as actividades lectivas mas que coloca ruído na engrenagem que escapa à mediatização. É uma espécie de sinal de vida, depois de erros relevantes da (...)

Professores na "Nuvem Humana"

21.02.20
  3ª edição "Podemos chegar a um futuro em que uma parte da força de trabalho desenvolverá diferentes tarefas para assegurar o seu rendimento - pode-se ser um motorista da Uber, um shopper do Instacart, um anfitrião do Airbnb e um Taskrabbit", Klaus Schwab (2017:46), "A Quarta Revolução Industrial".  Ou seja, é pertinente a interrogação (bem fundamentada) que coloca os professores contratados neste nível de precariedade. Aliás, o facto da profissão de professor não (...)

A Desconfiança e as Heranças

18.02.20
A desconfiança nos professores, que se instituiu em má burocracia, começou há mais de década e meia e disseminou-se a partir daí. O "eduquês organizacional" alimentou-se também do modo digital. Os ficheiros que circulam nas redes escolares são intratáveis e atingiram valores não mensuráveis. Aquele anúncio da PT, que afirmava a capacidade em sediar na Covilhã toda a informação do planeta, não considerou o sistema escolar. A cultura anti-professor desenvolvida nos (...)