Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

Progressões Por Sorteio

17.03.19
      A carreira dos professores bateu no fundo. Pior só na plenitude da selva. A simulação de mitigação, sem selfies e com muitíssima imaginação, é mais um episódio surreal com a recuperação do tempo de serviço. Os dois anos e tal não são contabilizados a todos os professores a partir da mesma data, como seria civilizado. A contagem só se verificará quando o professor mudar de escalão a partir de 1 de Janeiro de 2019. Um professor que mudou para o escalão x em (...)

Definitivamente, Este País não é para Professores

12.03.19
      Aprovou-se o decreto que tenta mitigar a queda sem fim da carreira dos professores com os tais dois anos e tal do tempo de serviço. É demasiado mau. Para além de todos os atropelos mais mediatizados, o decreto mantém os aspectos intoleráveis da versão anterior criando injustiças nas progressões. Como é possível tanto desprezo pela profissionalidade dos professores? Voltarei a este assunto que se degradou sem selfies nem imaginações.

Em Vão

06.03.19
      Macron, aflito e inspirado no desenho do Quino, inscreve "o renascer europeu" para transformar a Europa num pólo de "liberdade, protecção e progresso" (LPP). A Europa perdeu esse espaço porque ficou refém dos mercados financeiros. Cada vez mais europeus esperam pelo comboio LPP; em vão. Em 2016, Joseph Stiglitz antecipou: "não é correcto chamar de populista um candidato que diz preocupar-se com os 90% de pessoas que um governo deixou para trás. Não é merecedor de (...)

E a Imaginação?

28.02.19
    A agenda mediática inundou-se de desaceleração económica, em Portugal e na Europa, e o discurso dirigiu-se de imediato para os travões na carreira dos professores. Convenhamos que essa "impossibilidade" não esperava por este momento. Mas a pergunta que se impõe é outra: onde estão as propostas decorrentes da imaginação?

Do Impasse na Situação dos Professores

26.02.19
    O Governo regressou à "negociação" com a recuperação dos tais dois anos e tal de nove e qualquer coisa. Aliás, o PM afirmou hoje que esses dois anos e tal podiam estar já a ser contabilizados. Ou seja, havia financiamento. Gostava era que se soubesse o montante e, já agora, que a mesa negocial revelasse o investimento necessário para a recuperação total apurada pela comissão especializada paritária nomeada em Julho do ano passado. Era só para fazermos contas. O (...)

Da Erosão do Centro

24.02.19
      A erosão do centro político (ou arco governativo) explica os sucessos eleitorais dos extremos finais no universo político global. Se o triunfo em toda a linha do neoliberalismo é um argumento essencial para descrever o fenómeno, o descuido com os detalhes da democracia também integra a razão. Contudo, sublinhe-se que, e nosso caso também, a corrupção é tão ubíqua e persistente que pode funcionar como buraco negro e ocultar os outros argumentos.  Olhe-se para a (...)

"Não Há Margem Para Mais Despesa"?

23.02.19
    Se é verdade que o ministro Centeno disse que "não há margem para mais despesa", o que é que Governo e sindicatos de professores vão negociar na segunda-feira? Se for verdade que o PR pressionou o PM para negociar, esperam-se algumas soluções imaginativas.    

A Falta de Professores Mais de 10 Anos Depois

19.02.19
    Não sei se terá paciência para ler. Mas atrevo-me a dizer que é um texto que antecipou com fundamento a falta de professores.  Escolas sem oxigénio.  Texto publicado em 11 de Fevereiro de 2008. Estive presente numa reunião de professores, realizada numa das escolas das Caldas da Rainha, para escutar um movimento que nasceu na blogosfera e que se destina a manifestar a mais veemente discordância com o regime que se prevê que venha a organizar a avaliação dos (...)