Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Engenharia Social e Inércia Provocam Falta de Professores

12.06.21
Inércia dos sucessivos governos e crença na engenharia social, são as causas da histórica falta de professores. Como ponto prévio, recorde-se que o primeiro-ministro condenou (SIC, 18.04.2015) a "guerra aos professores da escola pública decidida num conselho de ministros de 2006" que originou a célebre manifestação de 2008 e que Passos Coelho legislou horários ao minuto para reforçar a precarização enquanto Nuno Crato declarava que "há professores a mais" (Jornal I, (...)

Tribalismo Escolar

08.06.21
O contraditório é essencial nas políticas educativas, onde o progresso inclui recuos e recomeços. Mas convém recordar que os retrocessos civilizacionais levam anos a recuperar. A escola, que será sempre uma instituição em crise, está exposta aos tribalismos que ciclicamente emergem nas sociedades. Saberes estruturantes e coração do currículo, interdisciplinaridade, sucesso escolar, avaliação contínua - com rigor e exigência e nos modos formativo e sumativo -, e inclusão, (...)

Avaliar Pessoas

06.06.21
Se um político afirmar que a primazia da avaliação do desempenho leva o medo às empresas (apesar de, e do que se sabe, em 95% das empresas privadas não existir avaliação do desempenho), a maioria das pessoas sorrirá com a "manifestação de fraqueza" e os comentadores mainstream colocarão a "impossibilidade quantitativa" como uma inevitabilidade competitiva da pós-modernidade.  Já a avaliação escolar é uma exigência educativa que intervém na formação da personalidade; (...)

Do Elementar e da Repetição

06.06.21
Diversos inamovíveis (alunos por turma, aumentos nos horários, carga curricular, avaliação do desempenho, regras para aposentação, hiperburocracia, desconfiança nos professores, agrupamentos e gestão das escolas e estatuto da carreira), exigem que a maior parte dos professores se centre num único objectivo em nome da dignidade: que as aulas não se afastem muito do que seria possível. Só quem nunca passou uns anos a leccionar, é que confundirá o que escrevi com corporativismo.

"O Estado de Calamidade na Profissão Docente"

30.05.21
Recebido por email devidamente identificado. "O Estado de Calamidade na Profissão Docente:" "Ela tem 52 anos de idade e estando no 4º escalão da carreira, teve observação de aulas. Foi sujeita a ADD, obtendo uma classificação de 9; contudo, ficou registado no documento da ADD a menção de Bom, com a justificação de falta de quota para Excelente e Muito Bom. Recebeu a notificação que será integrada numa lista para obtenção de vaga para o acesso ao 5º escalão. De acordo (...)

Da Falta de Professores

13.05.21
(Este texto é de 21 de Junho de 2020). Acentua-se a falta de professores para diversas disciplinas o que dificultará o anunciado reforço de contratação em tempo de pandemia. O problema tornou-se estrutural. Mesmo que se iniciasse uma qualquer urgência formativa, os efeitos chegariam depois de 2030. Para além disso, e é saudável que se pense também para lá da crise, mais de metade dos professores reformar-se-á nesta década e muitos cursos de formação inicial estão há anos (...)

Avaliar

02.05.21
Entrei na sala para uma acção de formação sobre avaliação. Vi uma fotografia repetida em cima de cada mesa com a seguinte imagem: um rapaz a abraçar uma árvore. O formador solicitou a um porta-voz por grupo que enunciasse as conclusões após uns minutos de análise. Desde o amor pela natureza a uma genética abençoada, foi um rol de virtudes. O formador sentenciou: um rapaz a abraçar uma árvore e ponto final. Não voltei a encontrar um modo tão significativo de começar uma (...)

Trabalhador Como Conceito

01.05.21
"Por que será que se riem quando digo que trabalho muito?", interrogou-se o humorista. Compreendi-o. Fazer rir, como de resto acontecia com a maioria das actividades culturais, ficava aquém do conceito que considerava um banqueiro ou um facilitador de contactos o grau elevado do exercício profissional. O valor do trabalho restante media-se pela "possibilidade" de sobrevivência para baixo; era disso que riam. Já não é assim. Algo mudou no conceito, mas tardam as reversões.  Os (...)

Professores na "Nuvem Humana"

04.04.21
  4ª edição "Podemos chegar a um futuro em que uma parte da força de trabalho desenvolverá diferentes tarefas para assegurar o seu rendimento - pode-se ser um motorista da Uber, um shopper do Instacart, um anfitrião do Airbnb e um Taskrabbit", Klaus Schwab (2017:46), "A Quarta Revolução Industrial".  Ou seja, é pertinente a interrogação (bem fundamentada) que coloca os professores contratados neste nível de precariedade. Aliás, o facto da profissão de professor não (...)