Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

Mais de 12 anos depois

10.11.18
        Escrevi, em 27 de Março de 2006 (texto também publicado na Gazeta das Caldas), este texto sobre a carta educativa das Caldas da Rainha. O texto é longo e quem quiser uma leitura integral terá de recorrer ao link. Intitulei-o "Piscina municipal: o espelho da carta educativa do concelho" e republico-o, em modo resumido, para discutir à volta da rede escolar e da (...)

9 anos depois

09.05.15
        Os horários zero de professores são também uma consequência do mau planeamento (considerando que existia planeamento, ou melhor: planearam-se os horários zero). Há um excesso de oferta que obedeceu a um desnorte semelhante ao que provocou a bolha imobiliária.   Escrevi, em 27 de Março de 2006 (texto também publicado na Gazeta das Caldas), este texto sobre a carta educativa das Caldas da Rainha.  

8 anos depois

01.08.14
      Os horários zero de professores são também uma consequência do mau planeamento (considerando que existia planeamento). Há um excesso de oferta que obedeceu a um desnorte semelhante ao que provocou a bolha imobiliária.   Escrevi, em 27 de Março de 2006 (texto também publicado na Gazeta das Caldas), este texto sobre a carta educativa das Caldas da Rainha.   O texto é longo e quem quiser uma leitura (...)

sobe a indignação

03.02.14
        Há muito que o financiamento do sistema escolar merece uma discussão séria. Durante anos, os cortes a eito circunscreveram-se ao ensino não superior que se viu isolado na contestação. Os tempos mudaram. O desinvestimento no ensino acentuou-se. 

petição - Fim dos subsídios públicos para o ensino privado e cooperativo

13.11.13
      Recebi por email o pedido de divulgação que pode assinar aqui.   Texto da petição.   "Bom dia, Após ter assistido à reportagem da Ana Leal na TVI sobre os apoios públicos ao ensino particular e cooperativo no valor de 154 milhões de euros anuais, fiquei absolutamente chocado com a situação. Não contesto a existência de colégios privados, o que não aceito é que vivam à custa do (...)