Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Liberdade

04.12.21
Gosto muito deste pequeno (3 minutos apenas) e intemporal vídeo. Pediram-me um vídeo sobre inclusão e lembrei-me deste até a propósito da única alteração do Ministério da Educação na constituição de turmas em plena pandemia: todos os alunos passam a frequentar as disciplinas todas. As políticas de inclusão requerem um número de alunos por turma decente em todas as turmas. Todas as pessoas são singulares e todas devem frequentar turmas iguais. O modelo "tudo ao monte e (...)

Sublinhados

20.11.19
  Quem analisa criticamente a lei da inclusão ou o fim das reprovações é, desde logo, objecto de uma acusação: não é progressista e discorda da igualdade de oportunidades. Esse risco é subalterno se a intolerância vier duma ala mais clubista. Mas o assunto será diferente se tem origem no legislador ou em quem o influencia directamente. É precisamente por isso que se temem maiorias absolutas de um partido. Como sugeriu o PM, as máquinas partidárias são imprevisíveis e (...)

Funil

07.06.19
  Os desenhos das três pessoas têm o mesmo tamanho? Meça. Concluirá que têm. A distorção é provocada pelo funil e obriga a pensar.   Daniel Kahneman (2011:137), "Pensar, Depressa e Devagar". Temas e Debates. Círculo de Leitores. Lisboa.  

Dos Detalhes

06.02.19
        Um aluno com características que exijam a constituição de uma turma reduzida (os fundamentais 20 e não 28 alunos) tem que frequentar, diz a lei, 60% da carga curricular para que a turma se reduza. Ou seja, as disciplinas que incluem o espaço inferior a 60% integram o aluno num universo de 28 e não de 20 alunos. É um detalhe que faz toda a diferença e que espartilha a inclusão entre o centralismo dos números e a desconfiança nas escolas e nos professores.  A (...)

da impressão com as siglas escolares

18.04.18
      O universo hiperburocrático escolar está inundado de siglas que sintetizam o fatal cruzamento dos excessos e inutilidades das ciências da educação com os atavismos das ciências da administração. É uma bactéria. O Governo eliminou a sigla NEE´s (Necessidades Educativas Especiais), porque é exclusiva, substituindo-a pela CJNMMASAI (Crianças e Jovens com Necessidade de Mobilização de Medidas Adicionais de Suporte à Aprendizagem e à Inclusão). Cresce a (...)

A escola é um funil? Olhe bem para a imagem

11.07.17
      A figura da direita é maior? Não. Se medir, verá que são iguais. A impressão é dominada por uma poderosa, e afunilada, ilusão que explica o processo de selecção que administra a rede pública de escolas e a sociedade. A formação avançada de crianças e jovens, também na ciência, cultura ou desporto, assenta na cooperação em base alargada. Os funis aparecem mais tarde. Os funis precoces também explicam os números de insucesso e abandono escolares. Soube-se, (...)