Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

O Debate de Ontem

24.02.21
Foi muito agradável. O sinal sonoro dificultou-me a audição das perguntas da moderadora (começava a responder com alguma incerteza e já mudei os auscultadores que, aliás, tinham dado sinal de desgaste no teste) e o sinal de internet de alguns participantes também dificultava a visualização. Resultados do confinamento e do uso massivo destes meios. Que se acelerem as vacinas.  

Amanhã às 21h00

22.02.21
Vai ser interessante debater estes assuntos com o Paulo Guinote e com o José Morgado e com a moderação da jornalista Catarina Carvalho. "Quais são os prós e os contras do fecho das escolas durante o confinamento? E que respostas e desafios enfrentam os professores no ensino a distância? Um debate com Paulo Guinote, autor do livro «Quando as Escolas Fecharam» e os professores José Morgado e Paulo Prudêncio. A moderação é da jornalista Catarina Carvalho. O fecha/não fecha das (...)

do debate de ontem à noite

13.09.17
             Foto de António Curado   recolhida no facebook.   Este post é de 30 de Maio de 2013.   Está de parabéns a comissão de representantes do "Movimento em Defesa da Escola Pública no Oeste".   Se dúvidas havia, ficou claro que a não construção da escola pública, em 2005 e na zona da cidade das Caldas da Rainha onde se edificou um colégio da coopera (...)

dos modelos e da memória

19.11.16
      Escrevi assim em 30 de Março de 2011:   Vi ontem um debate na TVI24, moderado por Constança Cunha e Sá, com a participação de Medeiros Ferreira, Santana Lopes e Fernando Rosas. Santana Lopes introduziu a avaliação de professores para condenar a oposição. Medeiros Ferreira foi taxativo: o problema estava no modelo. Uma coisa que nasce errada acaba por (...)

do folio em Óbidos

03.10.16
      "(...)A certa altura a jornalista pergunta a Bragança de Miranda se ele nunca quis ser artista. O entrevistado diz uma série de coisas sobre o seu percurso pessoal e profissional e termina assim: "Felizmente, veio a Revolução que acabou com todas essas ilusões." Porquê, diz a jornalista?: "Porque a Revolução era bem mais importante. E foi um momento fantástico que só quem o viveu pode verdadeiramente perceber. Quem não teve a sorte de ter vivido o 25 de Abril tem que se (...)