Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Concursos de Professores: Candidaturas não é Sinónimo de Candidatos

11.05.20
O leitor dirá que é óbvio: o substantivo candidaturas não é sinónimo do substantivo candidatos. Mas na mediatização dos concursos de professores, confunde-se sistematicamente os leitores. Quem olhar para o título da notícia da imagem, concluirá: se há cerca de 53.000 candidaturas como é que há falta de professores? O que é preciso saber é que um professor pode fazer 2 ou 3 candidaturas em mais do que um ciclo de escolaridade ou disciplina (grupo de recrutamento na actual (...)

Clima(s)

09.12.19
    Na abertura da cimeira do clima, António Guterres garantiu "que ciência e técnica necessárias já existem, só falta a vontade". É, salvo as devidas proporções, o que se passa com os concursos de professores em Portugal: há muito que existem meios técnicos para que os concursos por lista graduada sejam um não assunto de exemplares transparência e eficiência, só falta a vontade política e, demasiadas vezes, um conhecimento aprofundado do assunto. Com a crescente falta (...)

Afinal, Não Faltam Professores

O que existe, diz o ME, tem a mesma dimensão dos anos anteriores

18.10.19
  De acordo com uma nota informativa do Ministério da Educação, não há qualquer falta de professores. O que existe, diz o ME, tem a mesma dimensão dos anos anteriores (em que já faltavam professores; afinal, e provavelmente, também não). Ou seja, a situação só se agravou nos concelhos mais atingidos pela subida dos preços no aluguer de casas ou quartos associada aos horários incompletos que são colocados a concurso e que originam salários ainda mais baixos. Tudo o (...)

Concursos de Professores Facultativos?!

16.09.19
  Concursos de professores facultativos, só para quem queira mudar de escola, como uma novidade? Mas sempre foi assim e continua a ser. Concorrer sempre foi uma possibilidade voluntária para professores do quadro que queiram mudar de escola. E durante décadas foi um concurso anual. Só no 1º Governo de Sócrates é que se passou a realizar de quatro em quatro anos.

Da memória e da falta de professores

15.12.18
    Já lá estamos. Se ler o que se segue, identificará o sítio onde nos apressamos a chegar.   Em 27 de Fevereiro de 2018 escrevi assim:   A OCDE concluiu que há professores na Europa a precisar de tutorias e há quem pense de imediato em Portugal(...). Discordo. Há países onde já não há professores, tal os tratos a que o grupo (...)