Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

Por Luaty Beirão

18.10.15
      "Não sei como José Eduardo dos Santos dorme à noite. Não sei como Isabel dos Santos dorme à noite. Não sei como milhares de homens e mulheres de negócios dormem à noite. Não sei como o Governo português dorme à noite", escreve hoje na revista do Público Alexandra Lucas Coelho. É assim: a natureza humana empurra-nos demasiadas vezes para esta perplexidade.  

in memoriam

21.01.13
      Soube aqui do falecimento do Paulo Ambrósio, um incansável activista e sindicalista. Sabia da sua fundamental actividade na causa do subsídio de desemprego para professores, mas só o conheci pessoalmente nos últimos anos e a partir de duas acções dos movimentos independentes. Conversámos bastante e fomos trocando mails. Inseriu 

na mesma edição

05.09.12
    Gosto de jornais, mas é frequente chegar ao fim do dia com a edição impressa por ler. Sinais dos tempos. Apesar de resistente, confesso que as Sextas-feiras e os fins-de-semana passaram a ser os únicos dias obrigatórios.   A edição do Público de hoje ia escapando. Dei com uma entrevista a João Semedo do bloco de esquerda com o seguinte lead:         Com a (...)

em defesa dos hospitais do oeste

28.06.12
      Como já escrevi noutra altura, a defesa dos Hospitais do Oeste parece-me um luta justa. Para além disso, tenho assistido a um movimento de cidadãos denominado por comissão de utentes. Fazendo uma analogia com os movimentos de professores em defesa da escola pública no período de 2007 a 2010, e sabendo como é desgastante a presença em blogues, em reuniões ou acções de rua nos mais (...)

gostei do abraço ao hospital

25.02.12
        Estava marcado para as 20h00 do dia 24 de Fevereiro e as pessoas disseram presente. O início da noite estava convidativo e o céu estrelado inspirador. Pela contagem dos órgãos de comunicação social, mais de duas mil pessoas abraçaram o centro hospitalar das Caldas da Rainha e o hospital termal. Se necessário fosse, abraçariam a valiosíssima zona (...)

amanhã, às 20h00

23.02.12
    As escolas portuguesas têm sido alvo de uma lapidação semelhante à dos centros hospitalares. O argumento das nefastas parcerias público-privado tem os mesmos contornos e nas Caldas da Rainha também. Lamento a indiferença das populações em relação ao processo no sistema escolar. Não o escrevo com mágoa. Sublinho-o para significar aos profissionais de saúde o importante e merecido apoio que se vai registando e para que não se iludam com os apoios de circunstância. (...)