Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

professores em pé de guerra

30.05.14

 

 

 

 

A carreira dos professores (estatuto e concursos) é, há cerca de uma década, uma história de atropelos graves provocados por incompetências técnica e política associadas à engenharia social e financeira complementada depois com os cortes a eito para além da troika. Tudo com assinatura do arco da governação.

 

Há professores mal colocados e longe da residência há uma década (e muitos nem sabem), há professores seriamente prejudicados por terem sido titulares e outros por não o terem sido e por aí fora. É um rol interminável a que se acrescenta agora um concurso de vinculação extraordinária que exclui os professores do quadro. Digamos que o desrespeito pela profissionalidade dos professores começou com o inenarrável concurso de 2004, acentuou-se com o estatuto chavista made in ISCTE e afundou-se com os cortes a eito de género MRPP.

 

Ao contrário do título da notícia, os professores estão em pé de guerra e não em guerra uns contra os outros.

 

 

 

 

2 comentários

Comentar post