Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

os professores e o ps

06.03.14

 

 

 

 

Dos 3500 subscritores do "Novo rumo" do partido socialista, 600 são professores. Não me parece que seja uma novidade e o destaque deve ter uma qualquer intenção. Nos professores de todos os graus de ensino sempre houve milhares de socialistas. Não é um crime lesa pátria ser professor e socialista. Há professores em todos os partidos e até nos da actual maioria. Só é negativo quando as pessoas sentem os partidos com uma filiação semelhante à dos clubes de futebol. Mesmo os governos de Sócrates & Rodrigues beneficiaram de apoio na classe docente. As políticas é que eram tão incompetentes que se tornavam inaplicáveis e de uma injustiça brutal.

 

É bom que se sublinhe que as políticas cratianas foram iniciadas por Lurdes Rodrigues. É evidente que os cortes a eito (cortes curriculares, aumentos no número de alunos por turma e nos horários dos professores e mais mega-agrupamentos) são da responsabilidade de Nuno Crato. Mas o que se intui é que se o PS fosse Governo com a troika teria cortado da mesma forma. Nunca se ouviu uma voz discordante e veemente. Pelo que se viu desde 2005, os professores foram os "escolhidos" e as "alternativas" desse partido só acordaram em 2008 e mesmo assim foi um despertar com tanto sono que fica a sensação que adormecerão no primeiro cadeirão.

 

O que é imperioso perceber é se o PS tem vontade e convicção para se desviar das políticas vigentes. E basta olhar para os cortes a eito para se perceber o que há a fazer. Sem isso nada de substancial mudará.

 

 

 

 

 

 

 

 

4 comentários

Comentar post