Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

dos optimismos e dos pessimismos

24.01.14

 

 

 

 

Acompanho há algum tempo a mediatização à volta da privatização da rede escolar. Quem conhece a constituição portuguesa, e concorda com o texto como é o meu caso, sabe que está previsto o ensino gerido por particulares (privado ou cooperativo). São poucos os que advogam a "impossibilidade" desse tipo de ensino.

 

Desde que se tornou demasiado evidente a privatização de lucros associada à ilegalidade na edificação de escolas e à precarização ilegal de professores, a mediatização foi em crescendo atingindo anteontem mais um pico. São processos que também acontecem nas democracias. É evidente que era bom que não fosse assim. As reacções pessimistas são as habituais: não dá em nada, é sempre a mesma coisa, estão todos alinhados e por aí fora.

 

Sejamos francos: existe matéria divulgada pela comunicação social a que ninguém ficou indiferente e, pelo que se sabe, o poder judicial também. Há um ano, no mínimo, que anda a investigar e fica a ideia que o processo investigativo vai para além das vontades partidárias. É a justiça a funcionar e, pelo que se lê, há pessoas dos mais variados géneros partidários a serem investigadas.

 

É vulgar dizer-se, e bem, que se deve esperar pelo veredicto da justiça. Os que fazem do exercício da cidadania um dever, têm o quarto poder (hoje mais vasto do que nunca) para dar corpo ao seu "optimismo". Sim, porque sem algum optimismo e sem uma crença, mesmo que mínima, na democracia, não é possível ajudar a que a justiça funcione.

 

 

 

 

 

 

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Joana

    26.01.14

    João Pereira, diz que "Quando os professores do ensino particular se consideram professores como os seus colegas do público, têm razão para o fazer, mas... falta-lhes aquilo que sobra no nosso meio: tomar uma posição, adoptar atitudes e comportamentos que mereçam o reconhecimento e a admiração dos seus pares." e, noutro comentário , afirma "Dizem-me que houve lágrimas em certo ambiente colegial, aquando das buscas da PJ e das respectivas apreensões de computadores e telemóveis.". Pergunto - o tomar uma atitude e ser digno do "vosso" respeito é vender a alma ao diabo? É ter duas faces, sem que se saiba qual delas é a verdadeira? Se os depoimentos da TVI se baseiam em gente desta, então estamos muito mal.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.