Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

do pior chico-espertismo

21.01.14

 

 

 

 

O chico-espertismo nem precisa, obviamente, de quantificação. Mas o substantivo associado a uma parte dos privados da educação é dos mais abjectos. A prática é antiga, mas o que observámos neste milénio é do domínio do impensado.

 

Foi com perplexidade que se registou a privatização de lucros na Educação. Os impostos foram entregues a "empreendedores" que cobriram com volumosos salários, e demais benesses ilimitadas, as administrações, enquanto precarizaram e maltrataram (pesei bem o verbo) os professores e os restantes profissionais.

 

Como foi isto possível? Desde logo porque o chico-espertismo usou técnicas publicitárias adequadas ao substantivo e recebeu aplausos nacionais e locais dos ingratos que aproveitaram para manifestarem o seu "ódio" à escola pública e aos seus professores. Que tempos e que luta tão desigual, realmente.

5 comentários

Comentar post