Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

da imagem da CGD

19.06.16

 

 

 

"Não concordo com uma comissão parlamentar de inquérito à CGD", disse Daniel Oliveira no Eixo do Mal de ontem. Para este comentador, que foi do BE, é do Livre e apoia o Governo, está em causa a imagem da instituição que sofrerá estragos com o inquérito porque se tornarão públicas uma série de irreguralidadades que os mentores (arco governativo) até já conhecem. E é isto. "Escondem-se" irregularidades em nome de uma suposta imagem e de um tortuoso interesse público. Imagine-se o que diria o comentador se a PàF usasse o mesmo argumentário nos casos da banca privada (e qualquer que seja o momento jurídico e público de uma instituição): o mainstream sabe o que se passou e chega: ponto final. Há que perservar a imagem; em caso contrário, sai mais caro aos contribuintes.

 

images.jpeg

5 comentários

  • Claro. Mas defender a não realização tem um efeito ainda pior.
  • Sem imagem de perfil

    Harmódio

    19.06.16

    Não posso concordar. As acções ou têm um propósito ou não passam de decorações. Mais vale não tapar o sol com a peneira. Além do mais convém dizer que a fragilização da CGD não é de facto do interesse nacional, apenas estamos a abrir as portas para que seja tomada por interesses não nacionais.
  • Percebo tudo isso. Até posso considerar sei lá o quê a proposta de comissão parlamentar de inquérito feita pelo PSD e que me parece que terá participação na convocatória por parte do BE e do CDS. Estas comissões podem resultar em nada ou quase. Mas desaparecem do regime do parlamento? Os contribuintes financiaram 20 mil milhões em oito anos na banca privada mais 4 mil este ano na CGD. Isso não merece uma comissão?
  • A CGD não está cotada em bolsa. Só cai se o poder político quiser.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.