Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Como esvaziar os Ku Klux Klan´s desta vida (2)

20.02.24

Steven Levitt é muito considerado no âmbito das ciências económicas norte-americanas. O seu livro Freakonomics (2006) faz perguntas pouco“académicas e obtém resultados surpreendentes. Achei muito interessante a história que motivou o descrédito da organização Ku Klux Klan.

Stetson Kennedy, um lutador pelos direitos cívicos, infiltrou-se, a meio da década de 1940, no Ku Klux Klan para o estudar. Nessa época, "todas" as crianças viam na televisão, antes do jantar, o Super-homem a combater Hitler e Mussolini. Stetson Kennedy convenceu os responsáveis pelo programa a centrar o combate no Ku Klux Klan. E como tinha atingido a assembleia suprema da organização, passou aos programadores a terminologia da sociedade secreta incluindo as senhas e as contra-senhas. Foi a desmobilização acelerada. Imagina-se o efeito sobre os membros da organização que chegavam a casa e viam as crianças a brincar aos polícias e ladrões com a utilização da verdadeira nomenclatura dos Klan. E para além do óbvio, recorde-se que eram organizações masculinas em que os membros aproveitavam as reuniões para passarem umas noites fora de casa.

Steven Levitt agarra nesta história a propósito dos efeitos da sociedade da informação na economia. Tem outras histórias curiosas e bem fundamentadas. Até se imagina a necessidade de receitas semelhantes para a desintoxicação das sociedades actuais.

Publiquei este post pela primeira vez em 5 de Outubro de 2006.