Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

A Escola do Futuro e a Solução Técnica 3D

07.03.20

tresdimensoes-1.png (1) (1).jpeg

Controlamos "a fome, as epidemias e as guerras(...) e é provável que no século XXI os humanos empreendam uma tentativa séria de alcançar a imortalidade.(...) A abordagem da cultura e ciência modernas à morte é totalmente diferente(...): não a veem como um mistério metafísico(...), veem-na como um problema técnico que pode e deve ser resolvido" (em Homo Deus de Yuval N. Harari). Portanto, se já nem se equaciona que só não há solução para a finitude humana, por que razão transcendente é que não haverá uma solução técnica para resolver a escola? Tenho ideia que é uma questão de dimensões. A escola tem, e não é de agora, uma solução técnica 3D e a portuguesa refugia-se há tempo demasiado numa só.

Por exemplo, as dimensões da imagem - processo de ensino (1), escola como organização (2) e gestão da informação (3) - exigem que os decisores (onde se incluem os professores) sejam tridimensionais, mesmo quando se deslocam para um dos vértices: planear uma aula (1), requer o conhecimento das condições de realização (2) e da informação a fornecer ao sistema (3); fazer uma mudança curricular (2), implica o domínio da didáctica geral (1) e da informação a obter (e do modo de o fazer) (3); criar uma plataforma digital (3), exige conhecer a didáctica geral (1) e as condições de fornecimento da informação (2).

Ou seja, o problema técnico do Governo do nosso sistema escolar é a antiga navegação unidimensional, e exclusiva, na "escola organização". Agrava-se porque tem sido uma espécie de obsessão, instável e desorientadora, com a meta-escola: mais ou menos exames, mais ou menos currículo e programas, mais ou menos flexibilidade, inclusão ou administração do sucesso e excesso de procedimentos que provocam a repetição exaustiva na obtenção de dados. É como se não existisse processo de ensino e aprendizagem (daí a "fuga" ao real) nem gestão da informação (daí a hiperburocracia). No óbvio, e cíclico, insucesso das políticas, "reforma-se" desprezando uma comprovada e clássica ideia nuclear que resume a solução técnica 3D: num sistema escolar só se justifica o que sai da sala de aula para lá voltar.

Notas: Encontrei a imagem num resumo para o workshop "Modelo tridimensional de geometria variável" (quem chegar aqui pelo facebook encontra a ligação no blogue).

 

6 comentários

Comentar post