Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

siadap

05.01.12
    Se protestam muito ainda apanham com o SIADAP (sistema integrado de gestão e avaliação do desempenho na Administração Pública). Era assim que muitos socialistas, crentes fervorosos das políticas de J. Sócrates, tentavam anestesiar a luta dos professores no momento mais sobreaquecido. O link que indiquei remete para uma série de entradas que fiz sobre o desmiolado e totalitário SIADAP (pes (...)

democracia nas escolas

04.01.12
      Percebo o Paulo Guinote quando classifica, neste post, como perdida "a guerra da democracia nas escolas" a propósito da recente mediatização da avaliação dos dirigentes escolares. Sei que está inerente ao seu desabafo a difícil conjuntura que envolveu o poder democrático das escolas nos últimos anos, mas também sabemos que estamos longe do (...)

tempos sem norte

31.07.11
        Dá ideia que a encruzilhada ocidental está sem receita. Estamos estonteados e apenas os gananciosos conhecem o caminho que lhes é habitual.   A crise da escola é antiga. Está num auge e adequada aos tempos. A contradição mais evidente é uma espécie de bússola desmagnetizada. Por um lado, pedem-se mais políticas de mérito para todos (alunos professores e funcionários) e por outro advoga-se a necessidade de inclusão. A organização é avaliada, (...)

hoje, às 15h00

29.07.11
    O governo e os sindicatos começam hoje a negociar o novo modelo de avaliação de professores e afirmam ter como ponto de partida o modelo das escolas privadas e cooperativas que é bandeira do CDS. A nossa situação de nivelamento por baixo não permite grandes rasgos, realmente. Os últimos acontecimentos no parlamento sobre o assunto, associados aos sinais destas privatizações, ao tratamento da segurança social e por aí fora, revelam um país a saque.   Evidenciam-se (...)

um dos passos

08.06.11
    Os professores portugueses sabem que, nos tempos mais próximos, não vão recuperar os cortes salariais e que as progressões na carreira vão continuar congeladas. Todavia, esperam que haja mudanças nos assuntos sem implicações financeiras.   Logo que haja parlamento, esperam que o desmiolo da avaliação de professores seja suspenso de vez e arrumado no baú das desumanidades com a companhia dos efeitos em concursos e das inteligências que deram corpo ao SIADAP.

têm a palavra os médicos

26.05.11
        Ou seja: os génios do SIADAP descobriram o seguinte milagre de resolução de problemas: uma pessoa está doente, vai ao médico e no momento da alta do hospital debruça-se sobre uma série de indicadores e escolhe os descritores adequados à pontuação referente à atitude profissional e de comunicação dos médicos. Para além dos papéis com as prescrições (...)