Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

lápis

09.06.12
      O professor de economia política em Harvard, Dani Rodrik, e no seu texto "O pensamento mágico de Milton Friedman", interroga-nos a propósito das explicações que o economista do "Free to choose" nos daria a propósito do domínio industrial da China.   Pegou no exemplo do lápis que Friedman utilizou no citado e célebre programa televisivo para questionar a (...)

dos sábios

03.02.12
O emprego para toda a vida é monótono e já não existe. Há pelo menos três décadas que pessoas bem instaladas desenvolvem esta epifania Friedmaniana, que só é humana com estados sociais ricos. É um discurso assinado pelos que vão trocando de lugares, por influência no ambiente dos empregos mais endinheirados, e que já ganharam o suficiente. Esta imposição aos outros (...)

já não é apenas joseph stiglitz

01.02.12
    Começa a ser recorrente ouvir um prémio Nobel da economia afirmar que os programas de austeridade em curso não resultam. Desta vez é Paul Krugman. Considera-os ruinosos e não pode ser considerado de esquerdismo radical, como alguns gostam de classificar a lucidez de Joseph Stiglitz. Para já vai pervalecendo a tese dos alunos de Friedmanque chegaram aos governos sem sufrágio directo e (...)

capital incolor num mundo às avessas

22.12.11
          A correria à volta da reprivatização da EDP, a mais volumosa da História portuguesa, foi ganha pelo gigante asiático chinês "Three Gorges" que tem mais de 14.000 trabalhadores com salários que desconheço. Há especialistas que dizem que foi uma decisão sábia do governo português e que abre as portas da Europa ao capital chinês. Só o tempo ditará as (...)

o lápis nos mercados

30.10.11
      O professor de economia política em Harvard, Dani Rodrik, desenvolve ideias muitos interessantes no Público de hoje. O seu texto, "O pensamento mágico de Milton Friedman", interroga-nos a propósito das explicações que o economista do "Free to choose" nos daria a propósito do domínio industrial da China.   Pegou no exemplo do lápis que Friedmanutilizou no (...)