Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

Professores Vencem no Parlamento

02.05.19
      Nas legislativas, os eleitores não votam num primeiro-ministro: elegem deputados. Os deputados integram partidos políticos. Os partidos políticos formam uma maioria que permitirá ao PR nomear quem estiver em melhores condições para aprovar um programa de Governo e o respectivo orçamento de estado. Certo? O parlamento aprovou hoje a recuperação integral do tempo de serviço dos professores. Conclusão: é uma vitória democrática dos professores. Veremos como o PR e (...)

22 mil no topo em 2021

24.04.19
        O "eterno" arremesso ao professor não tem emenda. Desta vez, as primeiras páginas declaram que haverá 22 mil professores no topo da carreira em 2021. Já lá estão cerca de 14 mil, mas em grande parte com idades acima dos 60 e perto dos 66. E esses nunca se reformarão? Será mesmo aos 80? Para além disso, há 115 índices remuneratórios na administração pública. O topo dos professores está no 57º lugar. Há 58 índices remuneratórios acima dos professores (os do (...)

Da Ubiquidade

11.04.19
      A corrupção destrói as democracias. Nem é preciso estar muito atento para perceber que o fenómeno minou as democracias ocidentais. É ubíquo e manifesta-se em dois sentidos: de cima para baixo e de baixo para cima. Como é que foi possível? Instalou-se, paulatinamente, um clima de salve-se quem puder e de temor.

O Ministro Divertido

07.04.19
    Considerando a actualidade, qual terá sido o critério para a nomeação do ministro da Educação? Não se sabe o que pensa sobre educação ou gestão do sistema, nem se conhece intervenção no espaço público. É, nesses domínios, um conjunto quase vazio. Referiu a escola-alfaiate (à medida de cada aluno), que é uma intenção com mais de sessenta anos, e afirmou ser um defensor radical dos professores (sei que é risível, mas aconteceu). Nunca leccionou. Qual terá sido (...)

Do Travão da Economia

06.04.19
      A acumulação de riqueza numa minoria associada à impossibilidade de taxação do capital, impede a redistribuição dos ganhos económicos e a atenuação das desigualdades. Se conjugarmos o que foi dito com o sistemático "varrer para debaixo do tapete" das pequenas e grandes corrupções, temos uma explicação para a perigosa crise (ia a escrever decadência) das democracias ocidentais.

O Nepotismo é uma Questão Nova?!

04.04.19
      O nepotismo ("prática de favorecimento de familiares ou amigos na atribuição de cargos ou privilégios por parte de um detentor de cargo público ou de alguém em posição de poder") não é uma questão nova e muito menos na nossa sociedade. O nepotismo não se circunscreve às questões familiares e leva ao tráfico de influências criando um clima propício à corrupção. Aliás, e no caso do sistema escolar, foi o PS que impôs (em 2009 e (...)