Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

O eléctrico, o jazz e a burocracia

06.02.12
          A aceleração do tempo e o excesso de presente absolutizam o desespero com a "ausência" do futuro. São interessantes os exemplos que Daniel Innerarity (1) utiliza para de alguma forma sossegar o devir histórico.   O desassossego com a estonteante velocidade na estreia do eléctrico, a passagem do ritmo frenético do primeiro jazz para a audição actual que se (...)

vantagens?

28.12.11
    "No reino dos seres vivos, o ser humano é o único que sabe que há futuro. Se os humanos se preocupam e esperam é porque sabem que o futuro existe, que ele pode ser melhor ou pior e que isso depende, em certa medida, deles próprios. (...)"   Daniel Innerarity (2011, p:09). "O futuro e os seus inimigos". Lisboa: Teorema.

para lá do poder e da impotência

26.12.11
      "Uma sociedade pós-heróica necessita de uma política que se exerça para lá da alternativa enfática entre o poder e a impotência. Tanto no discurso ideologicamente voluntarista como no derrotismo neoliberal ressoa de tempos heróicos em que mandar era entendido como mandar absolutamente, como um disposição soberana, sem verdadeiros interlecutores, sem respeito pela complexidade social. Mas há vida política no poder limitado e na impotência política bem gerida. A (...)