Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

um exemplo da realpolitik

03.04.14
          A experiência diz-nos que as campanhas eleitorais são muito parecidas e que não é por acaso que a democracia está suspensa e que as contas do país estão capturadas pela corrupção sistémica. Veja um vídeo de campanha do PS para o 1 de Abril de 2014 e diga lá se não encontraríamos vídeos do género nas mais diversas campanhas. Só Assis dava um estudo de caso. Mas convenhamos: Passos Coelho atinge um pico qualquer e devia viajar, com o seu Governo, só com ida.  

confirma-se o regresso de relvas

25.03.14
              Na segunda-feira passada (17 de Março de 2014), e no programa prós e contras, dei com a presença dos dois ultraliberais descomplexados competitivos ilustrados na imagem fotografada no meu televisor. Sinceramente que pensei: há aqui um dedo de Relvas.   Já tinha estranhado o cancelamento sucessivo da "quadratura do círculo" noutro canal para dar lugar a (...)

fatais

23.01.14
        A história da economia política registará os resultados actuais de Portugal como decorrentes das subidas das economias dos EUA e da Europa associadas aos cortes a eito nos do costume e à protecção da minoria que vai ganhando sempre. A presença do Tribunal Constitucional talvez tenha ajudado a encurtar a depressão. E é evidente que os calendários eleitorais também fazem milagres.   A propaganda da maioria que governa é apenas uma alínea (...)

do estado em que estamos

23.02.13
        Quando se pensa na possibilidade do PCP ou do BE integrarem governos equaciona-se a aliança com o PS. Mas será que esses partidos podem confiar no filiado na internacional socialista?   Olhemos para os anos mais recentes.   De 2005 a 2011 o PS foi dominado por Sócrates. Era natural que, pelo menos depois de 2008, se tivesse percebido que Sócrates era uma espécie de ultraliberal.   Mas não. Havia inúmeros beneficiários do aparelho do PS (militantes e não (...)

estado da arte - 2

22.02.13
    Passos Coelho diz que a derrapagem financeira é conjuntural para defender como estrutural o caminho ultraliberal do Estado mínimo. Foge duplamente à verdade. Tenta ocultar a mudança de política a que se viu obrigado e "engana" as suas convicções.

estado da arte - 1

22.02.13
    Há analistas que elogiam o desempenho político do Governo e classificam como mau o seu exercício económico. Consideram que o executivo falhou em todos os indicadores financeiros, mas que é habilidoso na ocultação da verdade. Ou seja, a política é a arte de mentir com elevado grau de encenação.

mais do mesmo

21.09.12
    Estamos na bancarrota e a coligação que suporta o Governo só agora é que vai criar uma comissão de coordenação? Seria lamentável em qualquer altura, mas nos tempos que correm isto é uma falta de respeito impensável e um exemplo de ausência de profissionalismo. Foi para isto que os partidos andaram décadas a formar políticos profissionais e a promover universidades de verão?   PSD e CDS criam grupo de acompanhento da coligação (...)

sondo logo existo

20.09.12
              O cinismo associado ao tacticismo tortuoso é o ADN do chefe do CDS. Este partido tem tido o país na mão. Se o facto seria grave (um táxi, mesmo que limousine, quando começa a distribuir cargos no aparelho de Estado é de deitar as mãos à cabeça) em período normal, imagine-se num momento de emergência. A coisa agrava-se porque os parceiros do arco de (...)