Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

2 firmas de advogados, 4 bancos e 2 consultoras internacionais! É obra!

03.07.12
    Recebi por email a seguinte circular interna sobre a privatização da TAP.     De: Comunicação e Relações Públicas Enviado: sexta-feira, 29 de Junho de 2012 12:30 Assunto: Circular C4/18/2012 PROCESSO DE PRIVATIZAÇÃO DA TAP Para: Todos os Trabalhadores. Refª: C4/18/2012 De: Conselho de Administração Executivo. Data: 29/06/2012   Assunto:  PROCESSO DE PRIVATIZAÇÃO DA TAP Para dar seguimento ao processo de privatização da Companhia, iniciado este mês (...)

relvasgate, ideologias e outras coisas mais

23.05.12
    Vi há pouco um deputado do PSD, julgo que influente e a propósito do Relvasgate, refugiar-se em Miguel Sousa Tavares que parece que afirmou que mais nefasta do que a influência política nos ógãos de comunicação social é a dependência em relação aos grandes grupos económicos que são proprietários ou decisivos no financiamento em publicidade.   Se é assim, e todos intuímos que é, por que será que querem privatizar a RTP e outras coisas do género?

capital incolor num mundo às avessas

22.12.11
          A correria à volta da reprivatização da EDP, a mais volumosa da História portuguesa, foi ganha pelo gigante asiático chinês "Three Gorges" que tem mais de 14.000 trabalhadores com salários que desconheço. Há especialistas que dizem que foi uma decisão sábia do governo português e que abre as portas da Europa ao capital chinês. Só o tempo ditará as (...)

saques

18.10.11
  Já escrevi vezes sem conta: a Goldman Sachs disfarçada apresentou um plano de privatizações para Portugal que continua no espírito da Goldman Saques. Ouça o que diz o presidente do nosso tribunal de contas.    

pobreza

04.12.10
      Proliferam os estudos que indicam que as nossas crianças são as mais pobres dos países da OCDE, que cerca de metade dos alunos que frequenta o primeiro ciclo de escolaridade passa fome e que trinta por cento não consegue fazer os quatro anos sem reprovações. São números que chocam, num país desgovernado por uma elite política embriagada em mordomias (...)