Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

arqueologia da fuga

13.09.12
      Os dados das aposentações nos últimos anos são inequívocos: os professores só esperam que a conjugação da idade com o tempo serviço lhes permita "fugir"; a penalização é secundária. O estado de sítio vai agravar-se com o aumento do horário lectivo dos professores associado ao aumento do número de alunos por turma e à desmiolada organização do serviço docente.   Somos um país à deriva e governado por impreparados. Propalamos que a idade da reforma tem de (...)

a confiança é a nova moeda

08.11.11
    "O CEO da Covey Leadership Center e líder do Global Speed of Trust Practice já integrou a lista dos 25 americanos mais influentes da revista Time e esteve em Lisboa para a Happy Conference, onde falou sobre a importância vital da confiança no poder das organizações." (esta frase é da edição impressa da Pública e foi uma cortesia do José Mota).   A confiança (...)

os professores, a confiança e os estudos

18.06.11
  É comum às sociedades o lugar cimeiro para a confiança nos professores e Portugal não foge a isso. Como é que isso se traduz na prática política é outro assunto. O que achei interessante no estudo que pode ler a seguir é o último lugar que a sociedade alemã atribui à confiança nos administradores de empresas. Deve ser um motivo de reflexão para os que não se cansam de elogiar o rigor e a seriedade das empresas alemãs.   Portugueses confiam em bombeiros, professores e carteiros (...)

ai estes finlandeses

01.05.11
  Essas coisas das cópias e das imitações dão sempre maus resultados. Se fosse um professor português a dizer coisas como as que vai ler era um corporativo, mas como é um finlandês o comportamento muda: ouvem, engolem e amanhã já ninguém se lembra. Escolhi umas partes, mas se seguir o link lê a entrevista toda. É interessante.     Os (...)

dos escolhidos

28.04.11
    Os professores portugueses andaram anos a fio a democratizar o acesso ao ensino com parcos recursos de gestão. Para além disso, desdobraram-se em tarefas de substituição das famílias, dos serviços sociais, dos serviços de saúde e de sei-lá-de-mais-o-quê. Os indicadores da respeitabilidade das classes profissionais junto dos portugueses colocam os professores no lugar cimeiro e em destaque; lá saberão o porquê.   Todavia, os governantes dos últimos anos designaram (...)

pode um invisual ser professor?

19.04.11
    Francamente, não sei. Tive uma professora de inglês no liceu que era cega e que ao fim de dois meses foi substituída. Nunca percebi o motivo. A questão que decidi colocar por aqui é assim: conseguiria uma pessoa cega leccionar nos nossos ensinos básico ou secundário? E no superior?   A resposta, mesmo que se fique pela dúvida, pode atestar da qualidade da nossa sociedade.   (2ª edição. 1ª edição em 13 de Março de 2010)