Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

da moral e dos actos dos políticos

07.03.16
        "Se o deputado mente na declaração de património entregue no tribunal constitucional, a sua condição de eleito não o coloca acima da lei nem do juízo moral dos cidadãos", foi mais ou menos assim que registei a indignação com o caso recente da ex-ministra das finanças. O argumento derivou de um contraditório com um defensor do acto de Maria Luís que advogava uma qualquer separação entre os actos dos políticos e juízos morais. Ora bem: a ex-ministra não mentiu (...)

multas para os atrasos dos alunos?

28.02.16
      Cansadas com a falta de pontualidade no tempo inicial dos alunos com 5 e 6 anos, as professoras conseguiram que a escola instituísse uma multa em dólares para os atrasos. E o que é que aconteceu? Os encarregados de educação "integraram" a multa na mensalidade e o número de atrasos subiu. A escola ficou numa encruzilhada com a passagem da multa a taxa e a sua eliminação ainda tornou o planeamento das professoras mais difícil de estabelecer. Encontra este e outros exemplos (...)

e Portugal? Está bom para turistas!

16.10.15
        Generalizar "este" ensino vocacional é desistir da democracia e integra o ideário do privado encostado ao Estado que registou a enésima inconstitucionalidade: a inclassificável prova de acesso para professores. Digamos que o território está enjoativo, como noutras alturas da história, em plena crise moral e recomendável para turistas.

a antecipação do espírito santo em dois minutos

10.08.14
      As sociedades confiavam aos banqueiros as suas poupanças que as administravam em benefício próprio, das instituições bancárias e do desenvolvimento da sociedade. Era um jogo com a clareza possível e em que a elevação ética era o princípio primeiro. Existia uma espécie de lealdade blindada.   Em Portugal, e provavelmente noutros lados, essa superioridade moral deteriorou-se. Encontrei um vídeo recente com uma antecipação em dois minutos feita no parlamento (...)

as costas largas da inveja

08.06.14
          A corrupção ao estilo norte-americano contaminou a Europa. Foi mais ao menos assim que, por volta de 2007, Joseph Stiglitz enunciou um princípio que nunca tinha ouvido. Os últimos sete anos comprovam a tese do prémio Nobel.   Há dias fomos confrontados com a situação profissional de Vítor Gaspar no FMI: "(...)Vítor Gaspar vai receber um salário de 23 mil euros mensais isentos de impostos no Fundo Monetário Internacional (FMI). O ex-ministro das Finanças, que fará 54 anos em Novembro, pode pedir a pré-reforma após trabalhar três anos nesta instituição, segundo os estatutos da mesma.(...)Se o ex-ministro não optar pela pré-reforma, terá aos 65 anos direito à pensão completa que corresponde a 70 % do salário.(...) (...)

da democracia e dos constrangimentos

22.04.14
        Uma das grandes questões da democracia portuguesa é que não se privilegia o exemplo no exercício da causa pública: o exemplo de estar para servir e não para servir-se, em que se saia como se entrou e sem nunca pensar no que vai acontecer depois. São raros os exemplos em que coabitaram a humildade, a honra e a inteligência e com ideias que resultaram em práticas aglutinadoras.