Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

crispação

02.03.11

 

 

 

É indisfarçável a agressividade nas relações profissionais nas escolas. À medida que se aproxima o final do ano lectivo, ninguém consegue ficar indiferente. A fase derradeira do modelo de avaliação vai ser dilacerante e a transição de anos lectivos preenchida por angústias justificadas. As primeiras páginas dos jornais recomeçam a dar sinais da avaliatite incontinente em que se transformou a avaliação dos professores portugueses. Este facto que deve ser inédito no mundo conhecido e foi instituído pela mão de um chefe de governo que declarou que os docentes do seu país nunca tinham sido avaliados até ao seu nascimento nesse cargo.

Os que em 2008 desenharam a divisão dos professores para sobreviverem ao susto que apanharam, podem vir a arrepender-se. Sempre se disse que a união histórica registada nessa data entre os professores, era um mínimo unificador comum. E um ambiente tão crispado como o que se começa a viver, pode ser explosivo e ter consequências imprevisíveis.