Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

patologia

19.02.11

 

 

 

A patologia da medida é uma forma de ocupar professores sem sala de aula. Porém, medir não é uma acção a rejeitar. Melhor, muito melhor mesmo, andaria o sistema escolar se as toneladas de informação obtidas produzissem conhecimento ou se alguém conseguisse pensar que os dados a obter deveriam servir tomadas de decisão ou arquivos históricos relevantes.

 

Como os saberes da gestão escolar estão escondidos das academias, e do ME, para darem lugar aos empresariais e aos da cultura geral, os modismos afirmam-se de forma patológica. É o que se passa quando se quer prever a medida sem estudar ou explicar o processo que a ela conduz.

 

Mas a patologia que os últimos anos mais inscreveram foi a da mentira e da farsa. Uma praga de cima a baixo. O que interessa é dizer o número, retirando-se qualquer importância ao rigor que o suporta. Qualquer que seja o suporte onde o algarismo é inserido, a ideia de batota e do preenchimento pelo preenchimento prevalece. Já ninguém se abstém, sequer, de tornar pública a mentira numérica.

 

 

Escolas. Directores lançam metas até 2015, mas avisam que não vão cumpri-las

 

"(...)Governo quer que as escolas subam os resultados dos alunos. Directores dizem que os cortes orçamentais os impedem de cumprir promessa.(...)"

1 comentário

Comentar post