Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

lula contra o polvo - afinal é uma coisa de moluscos?

15.06.10, Paulo Prudêncio

 

 

 

 

Recebi um email do blogger José Luiz Sarmento que tem um conteúdo que pode merecer a sua atenção. Quem não se lembra da ameaça que constituía, para a economia do Brasil e da região onde se integra, a eleição de Lula da Silva? Agora que está no fim do seu último mandato, há conclusões que se podem efectivar e usar como exemplo para outras zonas do globo.

 

Tenho ideia que o "The economist" é uma entidade respeitada e credível. O email diz assim: "Fernando Henrique Cardoso, abaixo designado por FHC, foi Presidente do Brasil e é um economista neoliberal com grande prestígio, a nível mundial, entre os seus pares. Lula da Silva é, segundo dizem, um iletrado. Agora leia o que um e e outro conseguiram segundo "The Economist":

 

 

 

Nos tempos de FHC.

Nos tempos de Lula.

Risco Brasil

2.700 pontos

200 pontos

Salário Mínimo

78 dólares

210 dólares

Dólar

Rs$ 3,00

Rs$ 1,78

Dívida FMI

Não mexeu

Pagou

Indústria naval

Não mexeu

Reconstruiu

Universidades Federais Novas

Nenhuma

10

Extensões Universitárias

Nenhuma

45

Escolas Técnicas

Nenhuma

214

Valores e Reservas do Tesouro Nacional

185 Bilhões de Dólares Negativos

160 Bilhões de Dólares Positivos

Créditos para o povo/PIB

14%

34%

Estradas de Ferro

Nenhuma

3 em andamento

Estradas Rodoviárias

90% danificadas

70% recuperadas

Industria Automobilística

Em baixa, 20%

Em alta, 30%

Crises internacionais

4, arrasando o país

Nenhuma, pelas reservas acumuladas

Cambio

Fixo, estourando o Tesouro Nacional

Flutuante: com ligeiras intervenções do Banco Central

Taxas de Juros SELIC

27%

11%

Mobilidade Social

2 milhões de pessoas saíram da linha de pobreza

23 milhões de pessoas saíram da linha de pobreza

Empregos

780 mil

11 milhões

Investimentos em infraestrutura

Nenhum

504 Bilhões de reais previstos até 2010

Mercado internacional

Brasil sem crédito

Brasil reconhecido como investment grade

 

 

Mas o email ainda elenca os seguintes dados:


 

"(...)Lula, que não entende de engenharia, nem de mecânica, nem de nada, 
reabilitou o Proálcool, acreditou no biodiesel e levou o 
país à liderança mundial de combustíveis renováveis.

 

Lula, que não entende de política, mudou os paradigmas mundiais e colocou o Brasil na liderança dos países emergentes, passou a ser respeitado e enterrou o G-8.

 

Lula, que não entende de política externa nem de conciliação, pois foi sindicalista brucutu, mandou às favas a ALCA, olhou para os parceiros do sul, especialmente para os vizinhos da América Latina, onde exerce liderança absoluta sem ser imperialista.

 

Tem fácil trânsito junto a Chaves, Fidel, 
Obama, Evo etc. Bobo que é, cedeu a tudo e a todos.

 

Lula, que não entende de mulher nem de negro, colocou o primeiro negro no Supremo (desmoralizado por 
brancos), uma mulher no cargo de primeira ministra, e pode 
fazê-la sua sucessora.

 

Lula, que não entende de etiqueta, sentou ao lado da rainha e afrontou nossa fidalguia branca de lentes azuis.

 

Lula, que não entende de desenvolvimento, nunca ouviu falar 
de Keynes, criou o PAC, antes mesmo que o mundo inteiro dissesse que é hora de o Estado investir, e hoje o PAC é 
um amortecedor da crise.

 

Lula, que não entende de crise, mandou baixar o IPI e levou a indústria automobilística a bater recorde no trimestre.

 

Lula, que não entende de português nem de outra 
língua, tem fluência entre os líderes mundiais, é 
respeitado e citado entre as pessoas mais poderosas e 
influentes no mundo atual.

 

Lula, que não entende de respeito a seus pares, pois é um brucutu, já tinha empatia e relação direta com Bush - notada até pela imprensa americana - e agora tem a mesma empatia com Obama.

 

Lula, que não entende nada de sindicato, pois era apenas um agitador, é amigo do tal John Sweeny e entra na Casa Branca com credencial de negociador, lá, nos "States".

 

Lula, que não entende de geografia, pois não sabe 
interpretar um mapa, é ator da mudança geopolítica das 
Américas.

 

Lula, que não entende nada de diplomacia internacional, pois nunca estará preparado, age com sabedoria em todas as frentes e se torna interlocutor universal.

 

Lula, que não entende nada de história, pois é apenas um locutor de bravatas, faz história e será lembrado por um grande legado, dentro e fora do Brasil.

 

Lula, que não entende nada de conflitos armados nem de guerra, pois é um pacifista ingênuo, já é cotado pelos palestinos."


3 comentários

Comentar post