Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

(des)ordem

12.04.10

 

 

Já escrevi por diversas vezes: sou adepto da responsabilidade individual, não sou dado ao planeamento de momentos, tipo manifestação, que envolvam um grande número de pessoas, em regra apoio as acções de luta e depois reflicto sobre os efeitos.

 

Sei da importância das corporações e reconheço validade às organizações destinadas a defender a profissionalidade dos diversos grupos. Não tenho militância partidária - nunca tive e dá-me ideia que não virei a ter - e sindicalizei-me na primeira hora porque entendi essa acto como uma exigência de cidadania político-profissional, digamos assim. Fiz parte da direcção de um sindicato (organizava jornadas pedagógicas) mas demiti-me ao fim de seis meses - tinha entre 25 a 30 anos de idade -; percebi que a nossa capacidade de decisão estava noutro local.

 

Tudo isto para escrever que a ideia de uma ordem de professores me é indiferente.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.