Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

a escola-armazém começa cada vez mais cedo

25.02.10

 

 

 

 

Foi daqui

 

As famílias dos países que fazem melhor do que nós na escolarização dedicam mais tempos às suas crianças, principalmente nos primeiros anos de vida. É mesmo uma preocupação dos seus dirigentes políticos dos domínios da Educação e das relações de trabalho.

 

Em Portugal é uma coisa preocupante. Enquanto a realidade se vai configurando em sentido contrário ao mais humano e sensato, os nossos dirigentes assobiam para o lado e não se lhes ouve uma única palavra sobre o assunto.

 

A anterior ministra da Educação era a desgraça que se sabe e de Isabel Alçada já se ouviram umas ideias, no mínimo, surpreendentes: na inauguração de um centro escolar, no Minho, salvo erro, referiu-se ao modelo em causa como uma solução do futuro: faltou saber se a referência era para o armazém, se apenas para as instalações ou se estava a pensar no alargamento exponencial de famílias pobres.

 

Quase um terço das crianças passa mais de 9 horas por dia nos infantários

 

"Quase um terço das crianças portuguesas passa mais de nove horas por dia nas creches e a esmagadora maioria ocupa parte do tempo a ver televisão em jardins de infância, segundo um estudo da DECOhoje divulgado.

O inquérito feito a pais de crianças entre um e cinco anos, publicado na revista Proteste, mostra que para a maioria dos progenitores o horário dos estabelecimentos é adequado, embora um em cada cinco deseje que as suas portas fechem mais tarde.(...)"