Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

a semente do diabo

27.01.10

 

Foi daqui.

 

 

 

As políticas educativas dos últimos quatro anos foram muito abrangentes: demoliram o poder democrático da escola, tentaram denegrir a imagem social dos professores, deram corpo a um projecto de "escola armazém", foram o farol do instalado inferno burocrático emanado do poder central e, em suma, concretizaram o liberalismo selvagem dos neo-conservadores americanos por via da OCDE.

 

Mas há aspectos positivos, sem dúvida. A renovação do parque escolar do primeiro ciclo e das escolas secundárias e os esforços de formação profissional e de novas oportunidades (embora, e no segundo caso, a propaganda tenha feito muitos estragos).

 

A destruição do poder democrático da escola localizou-se em três ou quatro diplomas: titulares, monstro da avaliação, gestão escolar e agrupamentos de escolas. A sua associação remetia-nos para uma estrutura de hierarquia centralizada e em pirâmide (tipo militar) em que o unipessoal é sinal de competência e o colegial significa desperdício e ausência de liderança; um logro e um pesadelo, como se comprova.

 

Se fizermos um rápida retrospectiva histórica, podemos afirmar que já derrotámos a semente do diabo: a divisão em titulares e nos sem título. E se isso era para muitos um vitória impossível, a sua efectivação só nos pode dar esperança no futuro.

8 comentários

Comentar post