Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

espaço e fragmentação

23.11.09

 

 

Foi daqui.

 

 

 

Há algum tempo que se manifestam sinais de que as democracias ocidentais entraram em declínio. Os impérios tiveram sempre um auge a que se sucedeu uma queda mais ou menos lenta mas sempre irreversível. É, todavia, difícil de precisar o pico de bem-estar. Só o tempo e a distanciamento histórico o fazem.

 

Sabe-se que era quase impossível assistir-se à progressão de países dos mais diversos continentes, sem que isso resultasse em prejuízo dos sistemas dos Estados Unidos da América e da União Europeia. Portugal, por exemplo, que tem uma história preenchida por raros e fracos crescimentos económicos, viu-se nesta primeira década do século XXI confrontado com a estagnação e com a recessão. O empobrecimento parece que veio para ficar.

 

E quando era necessária muita força política, assiste-se mesmo a um fenómeno contrário: a um presidente da República muito fragilizado, acrescentam-se forças de direita numa fragmentação provocada pelo reduzido tempo de exercício do poder (o cimento que une), e forças de esquerda com os eternos problemas estruturais: a um PS incapaz de governar sem a agenda neo-liberal, somam-se dois partidos de esquerda renitentes em confrontarem-se com a realidade e um amplo espaço intermédio que não sai da atmosfera reflexiva. 

 

Talvez seja um bocado de tudo isto, mais o que pode ler aqui, aquilo que pode concluir das notícias que se seguem.

 

 

Manuel Alegre pede às esquerdas que sejam capazes de se ouvir


 

PSD impaciente e nervoso à procura de um presidente


 

PS critica aproveitamento das escutas para “decapitar” Governo

 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.