Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

da blogosfera (004)

22.10.09

 

Foi daqui.

 

 

 

Entra-se moodle e sai-se robotizado; aqui.

 

"Tropecei por acaso no blogue Hora Absurda e tive uma agradável surpresa. Um lay out simples e claro. Conteúdos bem escritos e bem fundamentados. Adicionei o blogue Hora Absurda ao Google Reader e, hoje, voltei a ter outra surpresa boa: um excelente artigo sobre as desvantagens do Moodle. Partilho com o Hora Absurda as desvantagens identificadas e acrescento outras: é uma plataforma fechada, não é indexada pelo Google, está sempre a mudar e a exigir tempo de formação dos professores, é labiríntica, é feia e difícil de manusear. É um instrumento ao serviço do reforço da burocracia nas escolas. Abaixo o Moodle! Pim!
"Embora estejamos ainda longe do ensino em que o professor é substituído por um operador de call center – que esclarece as dúvidas com a ajuda de um programa de computador, ou em que as dúvidas são esclarecidas sem intervenção humana sequer, do tipo «se a sua dúvida é em relação à raiz quadrada pressione a tecla 1, se for em relação ao teorema de Pitágoras carregue na tecla 2…» e por aí fora, e depois ouve-se e/ou vê-se umas explicações manhosas, ou simplesmente «pedimos desculpa mas a sua dúvida não foi programada» -, o certo é que paulatinamente para lá se caminha.
Na senda do ensino robotizado, há uma plataforma muito em voga em Portugal, o Moodle, que é utilizada por quase todas as escolas do país (para não dizer mesmo todas) e que serve por enquanto apenas como depósito de informações dos professores para as suas turmas. Mas a plataforma está já preparada para se efectuar diversas variantes de testes online, inquéritos, envio de trabalhos de casa, fichas, etc., etc.."
"Este ano, várias escolas tiveram os seus moodles avariados e muitas continuam ainda em infindáveis actualizações, não podendo os professores fazer uso deles para apoio às suas aulas, coisa a que já se vinham habituando e que lhes facilita o contacto com os alunos fora do horário de aulas. Claro que o tempo que o professor dedica ao trabalho nos moodles não é contabilizado para nada, mais uma das muitas coisas que se acaba por fazer porque uma mão invisível para lá empurra e, subtilmente, quanto mais não seja por curiosidade e por comodidade, o professor colabora activamente para um dia ser dispensado por completo, coisa que já vai acontecendo."
 
Saramago e a igreja católica; aqui.

"O homem cultiva com um módico de imaginação o estilo "provocador". O sucesso, porém, está garantido. Há sempre um bispo que reage às suas observações simplistas e arrasta um coro de exaltados que não leram nada nem ouviram nada. Como se explica que uma instituição tão segura do seu prestígio e influência ancestrais se deixe assim perturbar?"