Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

via postal na era digital

20.06.09

 

(encontrei esta imagem aqui)

 

Fenprof entrega 10 mil postais contra modelo de gestão nas escolas

"(...) Cerca de meia centena de delegados sindicais de todo o País reuniu-se em S.Bento para a acção de protesto.

Os professores consideram o actual modelo de gestão “um ataque à democracia nas escolas portuguesas, restringindo a participação dos actores escolares na direcção e gestão da sua escola”.

Durante o protesto, Mário Nogueira, secretário-geral da Fenprof, afirmou que o primeiro-ministro é “um homem de vistas curtas” ao reduzir o problema das escolas ao sistema de avaliação dos professores.

'Se o primeiro-ministro reduz os problemas da Educação à avaliação, bem pode preparar-se para levar outra cacetada daqui a dois ou três meses', disse reportando-se aos próximos resultados eleitorais.(...)

“A Fenprof com os professores vai até onde for necessário neste combate pela democracia nas escolas”, prometeu Mário Nogueira."

 

Também me apercebi que o primeiro-ministro reduziu os problemas da Educação à avaliação dos professores. Enfim. É difícil hierarquizar os três diplomas mais nefastos - estatuto da carreira, gestão escolar e avaliação - até porque têm componentes críticas de ordem diversa. Mas o diploma que ataca de modo mais grave o tímido poder democrático das escolas é o de gestão escolar. Liquida de forma abrupta o desenvolvimento da ideia de autonomia e de responsabilidade tão necessária à elevação da nossa cultura cívica, uma vez que considera, para além de outros aspectos, que o que é unipessoal é sinónimo de eficiência e eficácia e que o que é colegial gera desperdício e lideranças fracas. Um logro, como a história recente comprovou à saciedade.

Por isso, todas as acções que se destinem a denunciar o flagelo que é a novo modelo de gestão escolar, são válidas.