Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

na rua

04.06.09

 

(encontrei esta imagem aqui)

 

 

PS acusa Câmara de Vila Nova de Famalicão de se intrometer na eleição de directores


"O PS de Vila Nova de Famalicão acusa a câmara local de "intrometer-se abusivamente na eleição dos directores das escolas" e vai denunciar as situações de que tem conhecimento à Direcção Regional de Educação do Norte e à Inspecção-Geral de Educação.

A estrutura política garante, em comunicado, que a autarquia "prometeu o 'lugar' de director a este ou àquele professor", "pressionou os representantes dos pais e encarregados de educação a votarem neste ou naquele candidato, a troco de subsídios e lugares futuros". "Refere-se um caso em que o mesmo lugar de director foi 'prometido' a duas pessoas distintas", acrescenta. O PS adianta ainda que os representantes camarários saíram dos actos eleitorais "zangados e abespinhados quando as votações não correrem de feição"(...)"

 

Quem está nas escolas tropeça com exemplos destes. Nem interessa muito fazer um qualquer jogo da "apanhada": ora agora são uns, ora daqui a um bocado são os outros. O que está na génese de toda a arruada que agora começou é o actual modelo de gestão escolar que se quer impor. Esta notícia retrata o lado mais visível da descomunalidade.

A parte menos visível - e refiro-me à ideia unipessoal subjacente à coisa, que, e segundo os mentores da invenção, gente a quem não se reconhece qualquer apetência pela prestação de serviços numa escola, trará maior controle e responsabilidade - agrava o quadro de um modo com contornos que o tempo se encarregará de desnudar.

É perturbante observar o jeito atrevido como se desbarata os tímidos progressos no caminho de um poder cívico e democrático das escolas, em que a responsabilidade de actuação deveria ser o mote primeiro.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.