Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

atmosferas

29.04.09

 

(encontrei esta imagem aqui)

 

 

Inspecção-Geral de Educação acusada de incentivar "comportamentos denunciantes"

 

Vários meses depois de a ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, ter sido recebida com ovos, a Inspecção-Geral de Educação (IGE) foi ouvir os estudantes, maiores de 16 anos, da Escola Secundária de Fafe. A Associação de Pais contesta o método de interrogatório que, diz, incentiva a um "comportamento denunciante" e "é absolutamente inconcebível depois do 25 de Abril".

 

 

O que é isto? Ora leia a notícia toda e tire as suas conclusões.

 

 

Deputada Luísa Mesquita questiona legitimidade do processo

 

A deputada independente Luísa Mesquita foi uma das primeiras a corresponder ao apelo da Associação de Pais de Fafe. No dia 22 de Abril apresentou um requerimento em que solicita esclarecimentos ao Governo sobre o alegado “uso da Inspecção-Geral da Educação” (IGE) para interrogar alunos sobre a manifestação de Novembro, num processo que, escreve, traz “à memória outros instrumentos, alheios a um Estado de direito democrático”.

 

E ao ler a notícia linkada fica a conhecer mais posições sobre o referido processo.

 

Manuel Alegre: Interrogatório a alunos “é um atentado ao espírito da escola pública

 

O deputado do PS, Manuel Alegre, classificou esta noite de “ intolerável” o caso dos interrogatórios a alunos de uma escola de Fafe feitos por um inspector da Educação. O objectivo era apurar o eventual envolvimento de professores no protesto que incluiu o arremesso de ovos à ministra Maria de Lurdes Rodrigues, aquando da sua visita à Escola Secundária de Fafe, em Novembro.

 

O atentado à escola pública arrasta-se há anos a fio. Manuel Alegre denuncia a situação e acrescente alguns aspectos que devem ser lidos com toda a atenção.