Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

escorregadio (reedição)

22.04.09

 

 

 

 

Nesta comprida (ia a escrever longa, mas para variar o adjectivo...) luta dos professores há um ou outro aspecto que apesar de não ser completamente surpreendente não deixa de me desgostar profundamente.

 

Refiro-me a duas questões que me têm chegado com frequência ao email.

 

Uma é objectiva e prende-se com os conselhos executivos de algumas escola que escrevem no sentido de excluir da avaliação os professores que não entregaram os objectivos individuais. É grave. É muito mais grave do que dizer-se, incorrectamente, que os tais de objectivos são uma das etapas do processo de avaliação. Tenho ideia que os sindicatos de professores devem agir no sentido de processar os professores que tiveram esse tipo de procedimento tão odioso(e ilegal, claro).

 

Uma outra questão, essa de carácter mais subjectivo, relaciona-se com a seguinte percepção que me têm relatado: há professores que se tentam aproveitar do número reduzido de candidaturas ao excelente e muito bom nas suas escolas, para assim conseguirem o tão famigerado epíteto; fazem-no, de modo sub-reptício, e dissuadem os "concorrentes" de apresentarem a mesma intenção. E mesmo que não dessem asas às suas capacidades de simulação, e mesmo que haja uma ou outra escola onde a auto-excelência pulula, é bom que ninguém se esqueça que há cotas.

 

Também temos os nosso terrenos bem escorregadios, claro.

4 comentários

Comentar post