Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Recupero um post de 10 de Fevereiro de 2023

29.10.23

 

Amanhã, e a caminho da manifestação, estarei na SicN (12h00, estúdio) e na CNN (09h40, Skype)

 

Captura de ecrã 2023-02-09, às 14.56.46.png

"Amanhã (11-02-2023 e a caminho de uma grande manifestação em Lisboa), estarei na CNN (09h40 - Skype) para uma antevisão do dia e pela SicN (12h00) para uma entrevista em estúdio.
Aos professores, não interessa quem convocou a manifestação e não querem organizações em bicos de pés. A explosão em curso resulta da acumulação, durante 17 anos, de exaustão com indignação. Conhecem bem a crise do sindicalismo tradicional e não querem que se repitam entendimentos como em 2008. Sabem muito bem onde se estava em 2008, 2013, 2018 e 2023.
Há, desde logo, dois imperativos democráticos: a defesa da escola pública, e de todos os seus profissionais, e a liberdade de ensinar e aprender."

Novembro será novamente o mês da explosão da indignação?

27.10.23

Os professores explodiram de indignação e exaustão em Novembro de 2022. Ninguém os poderá acusar de terem cruzado os braços. Rebocaram os seus intermediários, os sindicatos, e abalaram a inamovível inércia governativa. Há inúmeros sinais de uma nova explosão, que se tornou um movimento cíclico e estrutural desde 2008. São notórios os instrumentos de proletarização dos professores, de fuga a esse exercício fundador do ensino e de queda da escola pública. A situação agrava-se com tanta dificuldade em ouvir. Perdem os profissionais da educação e perdem os alunos e a democracia.

Nota: nesta semana, e para um olhar transversal, leu-se a seguinte "explosão" na saúde (do director executivo do SNS) que provocou vários incómodos: ""Fernando Araújo diz que está a tentar ao máximo que não haja interferência política nas nomeações para cargos dirigentes nos hospitais e unidades locais de saúde.”  

Pág. 1/7