Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

"Por que não devem reabrir as escolas para o ensino secundário" - Petição

07.05.20

Pode assinar a petição em:

"Por que não devem reabrir as escolas para o ensino secundário"

"Exmo. Sr. Presidente da Assembleia da República

Somos um grupo de professores do ensino básico e secundário que tem lecionado em várias escolas, onde tomámos contacto com realidades económicas, sociais e culturais muito diversas. A decisão de reabertura das escolas do ensino secundário, com vista à realização de exames nacionais, no contexto da actual pandemia da Covid-19, não cumpre o direito dos alunos portugueses ao ensino com garantia de igualdade de oportunidades de acesso e êxito escolar.

Defendemos que as escolas não devem voltar a abrir para o ensino secundário no actual ano lectivo."

Testar Professores na Covid-19

07.05.20

Pelo que percebi, os profissionais em exercício nos lares de idosos e nas prisões serão testados-covid-19 na entrada dos mesmos para não infectarem utentes nem prisioneiros. Certo? Colocada a situação das escolas, e pelo que percebi, os profissionais da educação serão testados na entrada das escolas. E os alunos? Não serão testados para não infectarem os profissionais da educação? Ou, a exemplo dos idosos dos lares e dos prisioneiros, ficam internados até ao dia dos exames? Ainda pelo que percebi, esta questão será oportunamente esclarecida.

Para além dos testes-covid-19, o regresso às aulas a 18 de Maio tem um detalhe, entre outros, que só lendo é que se acredita que alguém escreveu a seguinte passagem: "a. A assiduidade dos alunos é registada; b. Os alunos que não frequentem as aulas presenciais, por manifesta opção dos encarregados de educação, veem as suas faltas justificadas, não estando a escola obrigada à prestação de serviço remoto." 

Como já há muito que escrevi o que penso sobre o final do presente ano lectivo, custa-me ainda mais registar as constantes perplexidades com tanto ruído escusado. É que nem parece que vivemos uma pandemia com trágicos efeitos económicos e sociais nas casas de inúmeros cidadãos.