Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Se A Greve de 31 de Janeiro Foi para Cumprir Calendário, Proponho Já a Próxima: a da Imagem!

02.02.20

 

Se a greve de 31 de Janeiro foi para cumprir calendário, proponho já a próxima: a da imagem. Às tantas, terá a mesma eficácia.

Três notas: 1. Se não se diz presente nas greves, os governos usam o argumento do "nem protestam". Compreendo a dificuldade de alguns sindicatos, numa época de crise do sindicalismo orgânico (por este caminho, não tarda e é de tudo o que é orgânico). São, infelizmente, cada vez mais longínquos os tempos de sincera negociação antes e após greves num clima de respeito mútuo e democrático.

2. Percebe-se que o dia de salário perdido reforçará a capacidade de superavit do país e atenuará o interminável desmiolo da banca, mas seria bom que não se abusasse de tamanha generosidade. E é exactamente por isso que se exige humildade e sabedoria às forças interessadas na democracia e que só têm a temer que "o céu lhes caia em cima da cabeça".

3. O desenho da imagem inspira-se nos coletes amarelos franceses; quem diria que os tempos teriam estes sinais e estas caricaturas; mas qualquer que seja o ponto de vista democrático, não são bons sinais.

IMG_1549.jpeg

 

O Oficial e o Espião (J’accuse)

02.02.20

"O Oficial e o Espião (J’accuse)" é o último, e imperdível, filme de Roman Polanski. Como sou um leitor para a vida do "Em busca do tempo perdido", de Marcel Proust, e como o caso do judeu Alfred Dreyfus é abordado em parte significativa da obra, vi o filme com redobrado interesse. Mas é uma obra de primeiríssima qualidade. Leia a descrição que acompanha o trailer que escolhi:

"Paris, final do século 19. O capitão francês Alfred Dreyfus é um dos poucos judeus que faz parte do exército. Em 1884, uns inimigos alcançam o seu objetivo: fazer com que Dreyfus seja acusado de alta traição. Pelo crime, julgado a portas fechadas, ele é sentenciado à prisão perpétua no exílio. Intrigado com a evolução do caso, o investigador Picquart decide seguir as pistas para desvendar o mistério por trás da condenação de Dreyfus. Prémio Especial do Júri no Festival de Veneza."

Na revista do Expresso começa assim:

28D718E0-8C84-4CB0-8167-34BEFE78A9B2.jpeg