Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

“Freakonomics” e a Actualidade; também por cá

21.12.19

19095972_1HUKy.png

Steven Levitt é considerado uma mente objectiva e inovadora no âmbito das ciências económicas norte-americanas. O seu livro “Freakonomics” foi muito comentado em meados da primeira década deste século. Recordo-me que o li em duas tardes e gostei. Steven Levitt fez perguntas pouco académicas e obteve resultados surpreendentes. Achei interessante a história sobre o que motivou o descrédito da organização Ku Klux KlanStetson Kennedy, um lutador pelos direitos cívicos, infiltrou-se, a meio da década de 40 do século passado, no dito movimento para o estudar. A sua primeira impressão foi curiosa: 

"“o Klan era uma organização com uma lamentável fraternidade entre homens, a maioria deles pouco instruídos e com perspectivas limitadas de vida, que sentiam a necessidade de um lugar onde se pudessem exprimir e afirmar - e de uma desculpa para não dormir em casa algumas noites -". 

Numa época em que "todas" as crianças viam na televisão, antes do jantar, o Super-homem a combater Hitler e MussoliniStetson Kennedy convenceu os responsáveis pelo programa televisivo a centrar o combate no Ku Klux Klan. Como Stetson Kennedy já tinha atingido a assembleia suprema da organização, passou aos programadores toda a terminologia da sociedade secreta incluindo as senhas e as contra senhas. Uma comédia: já imaginaram o que era o avô chegar a casa e ver os netos a brincar aos polícias e ladrões com a utilização da verdadeira nomenclatura dos Ku Klux Klan? Foi a desmobilização acelerada. Só lendo. Steven Levitt usa esta história a propósito dos efeitos da sociedade da informação na economia. Tem outras histórias curiosas e bem fundamentadas.