Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

50.000 reprovações anuais não equivalem a 250 milhões de euros

04.11.19

 

Há muito que se combate o insucesso e abandono escolares. Há países que eliminaram esse flagelo com a evolução da sociedade e a redução da pobreza. É óbvio que para isso é essencial uma boa rede de escolas públicas. Qualquer democrata deseja este objectivo e sabe como é fundamental para a consolidação da democracia. 

Hoje, noticia-se que as 50.000 reprovações anuais nos primeiros ciclos de escolaridade equivalem a 250 milhões de euros do orçamento do estado porque existem uns cálculos que dizem que cada aluno destes ciclos representa um investimento anual de 5.000 euros. Que 5.000 euros vezes 50.000 alunos é igual a 250 milhões é a falácia dos aritméticos. Para isso, era necessário que cada aluno reprovado exigisse a formação de mais uma turma no ano seguinte. Como se sabe, a maioria dos reprovados integra, no tal ano seguinte, turmas que existiriam sempre e nem adianta argumentar com despesas de funcionamento pelo uso das instalações escolares ou dos subsídios.

Nota: como há escolas que dizem que funcionam sem turmas, a questão do aumento da despesa nem se coloca.

Dos Modismos no Escolar

04.11.19

 

 

 

Fui parar a uma entrevista de Agosto de 2016 de quem coordenou o perfil do aluno no final do 12º ano. 

Regressei, pela enésima vez, a este post

Começa assim: 

A febre reformista no sistema escolar em Portugal não é nova: é mesmo imparável. O que é engraçado, e com o passar do tempo, é que vemos recuperar ideias antigas como se de grandes novidades se tratassem. Parece um percurso circular. 

Escrevia, algures em 1998, uns textos para uma revista sobre educação e o coordenador pediu-me que inscrevesse algumas ideias sobre o assunto. Lembrei-me dos remédios. Fui ler a literatura do “Benuron” - medicamento para todas as dores e para todas as maleitas gripais e constipais - peguei no seu modelo organizativo e fui andando. Foi uma noite bem passada. Quase 16 anos depois, e aproveitando as competências do blogue, publico-as de novo. Só dois detalhes antes de começar: se em 1998 era possível este grau de má burocracia e eduquês, não é de admirar que com mais 17 anos intensivos isto tivesse chegado a este estado.

Republico apenas o perfil do aluno. Para os restantes medicamentos terá que ir ao original no link referido.

 

0000s43c.jpeg

Perfil do aluno. 

Registo da patente: equipa coordenadora dos programas escolares na reforma Roberto Carneiro em 1989. 

Composição: registo preciso e rigoroso do estado do produto aluno somados x anos de laboração. 

Indicações terapêuticas: impede desvios acentuados nos complexos processos de apreciação global dos alunos; facilita a criação de mecanismos rigorosos de análise transversal do desempenho de humanos sujeitos ao agressivo contexto escolar. 

Contra-indicações: pode provocar ligeiras dores de cabeça quando verificada a sua articulação com os programas escolares das disciplinas dos anos terminais de ciclo. 

Precauções especiais de utilização: não deve ser aplicado a alunos muito curiosos nem aos que se posicionem de frente ou de costas. 

Prazo de validade: um ciclo escolar, precisamente.