Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

dos trípticos escolares

20.10.17

 

 

 

 

Numa das fases escolares sobreaquecidas, uns "teóricos da conspiração" ligavam o crescimento repentino das cooperativas de ensino à privatização do sistema e à criação (2007) da ParqueEscolar.EPE (PEEPE); sumariando, o Grupo GPS, o Grupo LENA (que requalificou a maioria das escolas) e a PEEPE (com o território e o edificado de mais de 300 escolas). Ou seja, e segundo os conspiradores, bastaria a "reforma estrutural" de privatização da PEEPE - criada para boas contas orçamentais (o PR à época falava de boa moeda) -, para que o processo se expusesse à luz do dia como festa orçamental. 

Os "reformadores" mais mediáticos classificavam os "conspiradores" (que, ao que me recordo, se diziam defensores da não proletarização dos profissionais da educação) de avessos ao empreendedorismo de ponta, de despesistas lunáticos e de excessos de cidadania por exposição a zonas de conforto.

 

PS: tenho ideia que os teóricos conspiradores usavam o argumento de cluster (ou aglomerado territorial) que vai tendo fundamento. 

PR1PR2PR3

 

Paula Rego.
Tríptico "Família".
Exposição "old meets new".
Casa das Histórias Paula Rego.
Cascais.