Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

Correntes

da pedagogia e em busca do pensamento livre

nem é preciso recordar Noam Chomsky

24.03.16

 

 

 

Não é preciso recordar "as 10 estratégias de manipulação" definidas por Noam Chomsky para explicar a estranha, antiga, sistemática e doentia mediazação à volta de mais ou menos uma prova (final ou de aferição) para crianças de sete ou nove anos. Até o novo PR (e entre o caso Banif e o Novo Banco) lá deu asas à veia comentarista para todos os gostos: entre as epifanias cratianas e o "novo tempo", forçou um risível nim. Mas voltando a Chomsky: mediatizar muito o supérfluo tira espaço para o essencial; e é tanto.

 

Manipulacao.2-e1426497235513.jpg

 

da fragilidade das fronteiras

24.03.16

 

 

 

 

RS defendia a herança empresarial: "a empresa no tempo do meu avô já era uma organização democrática em plena ditadura" e argumentava em detalhe no fórum TSF. O interlocutor duvidava, com ênfase na impossibilidade perante um regime totalitário.

 

Tendo a concordar com RS. Não existem organizações em abstracto. Dependem das circunstâncias, claro que sim, mas também das pessoas que dão corpo aos fenómenos. Por outro lado, não existem barreiras tão sólidas que impeçam "desvios". Quantas vezes não nos cruzamos, mesmo em democracia, com organizações com um conjunto de tiques que nos levam a concluir: se entramos numa ditadura, estará de imediato na primeira linha. Parece-me que estas fronteiras são frágeis e isso reforça o cuidado que se deve ter na preservação e aprofundamento das democracias onde, e em princípio, é mais difícil desrespeitar os elementares princípios de justiça e liberdade.

 

depositphotos_54091783-Seamless-border-of-cartoon-