Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Correntes

em busca do pensamento livre

Correntes

em busca do pensamento livre

ajudar cavaco silva a terminar o mandato?

09.11.15

 

 

 

Ouvi há pouco Passos Coelho, e terminada a campanha eleitoral, ser coerente: o seu Governo teve as limitações da troika mas executou as "transformações da sociedade". Ou seja, a "destruição criadora" fez do além da troika o seu programa.

 

Foi também hoje que li que Merkel, Schäuble e Dijsselbloem estão "preparados para trabalhar com qualquer Governo legítimo". Em 23 de Outubro de 2015 escrevi assim (com o risco de me citar): "Ao excluir o BE e a CDU de qualquer solução governativa (sabia que o desenho é um Governo PS com maioria parlamentar?), o PR conseguiu vários objectivos: reforçar a união à esquerda (até apelou a dissidentes para os anular de vez), fragilizar a candidatura de Marcelo R. Sousa e facilitar as mudanças nos partidos da PàF. Ontem disse tudo o que as suas hostes queriam ouvir, nomeadamente que a coligação à esquerda ainda é inconsistente (António Costa ajudou ao declarar que o acordo ainda não está assinado). Daqui por uma dezena de dias a esquerda terá tudo preparado, o PR não terá outro remédio e os seus já estarão preparados para a indigitação de António Costa. O PR, tal como a Merkel, syrizou?". Uns dias depois, o PR fez um discurso mais conciliador, prepara-se para indigitar um novo primeiro-ministro e terminar da melhor forma possível o seu mandato.

a crueldade administrativa instalou-se nos concursos de professores

09.11.15

 

 

 

Os concursos de bolsa de contratação de escola (BCE), são, de longe, os mais incivilizados de toda a Europa (afirmo-o sem qualquer dúvida) e obrigam milhares de candidatos a "tropeçarem" em editais tresloucados associados a inépcias administrativas.  

 

Quem se informar sobre o histórico dos concursos de professores concluirá que estamos num retrocesso que supera em crueldade os infernos administrativos dos finais da década de setenta do século passado. É arrepiante passar por um qualquer grupo das redes sociais e ler os testemunhos.

 

Isto não é próprio de uma sociedade moderna e os episódios kafkianos têm origem num caos administrativo e organizacional. Sim, a utilização do substantivo caos não é exagerada. O silêncio que vai imperando talvez se deva ao desconhecimento do caos, mesmo por parte de professores (uma percentagem elevada já não concorre e tem sido devastada por outras matérias), e à degradação mediática e constante da imagem da escola pública.

 

Com os meios informáticos existentes, era possível criar um concurso nacional decente com o seguinte princípio:

 

"(...)À opção pela lista-graduada-sem-mais aplica-se o mesmo que à democracia em relação aos outros regimes: "a democracia é a pior forma de governo imaginável, à excepção de todas as outras". Mas isso seria uma derrota impensável para o arco que paira sobre a 5 de Outubro e a 24 de Julho e uma cedência aos professores que o repetem à exaustão.(...)".

 

17398140_pGmGF.jpeg

 

1ª edição em 24 de Julho de 2015.